A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

04/12/2013 12:33

Deputados consideram "exorbitante" e cobram detalhes de gastos de CPI

Leonardo Rocha
Marquinhos destaca que CPI da Enersul gastou apenas R$ 12 mil, bem abaixo dos R$ 350 mil da CPI da Saúde (Foto: Divulgação)Marquinhos destaca que CPI da Enersul gastou apenas R$ 12 mil, bem abaixo dos R$ 350 mil da CPI da Saúde (Foto: Divulgação)
Corrêa destaca que CPI da Enersul gerou R$ 281 milhões e que faltou efetividade a CPI da Saúde (Foto: Arquivo)Corrêa destaca que CPI da Enersul gerou R$ 281 milhões e que faltou efetividade a CPI da Saúde (Foto: Arquivo)

O deputado Marquinhos Trad (PMDB) apresentou, hoje, à mesa diretora da Assembleia, requerimento pedindo explicações e o detalhamento dos gastos da CPI da Saúde. Os gastos foram de R$ 350 mil, em seis meses de trabalho. A prestação de conta ainda não foi apresentada pela comissão.

“Gostaria de saber onde foram consumidos quase R$ 400 mil, o presidente da CPI (Amarildo Cruz) afirmou que hoje seria divulgado, mas até agora nada, fico até incomodado em fazer esta requisição, mas os gastos foram exorbitantes”, afirmou o peemedebista.

Marquinhos ponderou que caso esta prestação de conta não seja feita nos próximos dias, poderá pedir providências ao MPE (Ministério Público Estadual).

“Queremos saber a relação dos contratados, a relação das cidades visitadas, como os detalhes das diárias e gastos, assim como as despesas no setor gráfico, com o nome das empresas e notas fiscais correspondentes”, apontou ele.

O deputado ainda quer saber o nome e a especialidade do consultor que veio do Estado de São Paulo para atuar na CPI. “Precisamos ter acesso sobre quando chegou e quanto foi gasto, além da justificativa de sua contratação”.

Comparações – Marquinhos destacou que a CPI da Enersul, na qual era relator, foi realizada de abril a outubro de 2007, percorreu mais cidades que a CPI da Saúde e teve o gasto de apenas R$ 11.275,00.

“Tivemos apenas nove assessores sem extra, pois já pertenciam a Casa, além de um assessor de economia, Fernando Abraão. Se eles tiveram que analisar 70 mil páginas, eu tive que estudar 100 mil páginas enviadas pela Enersul”, apontou ele.

O presidente da CPI da Enersul, Paulo Corrêa (PR), também destacou que aquela investigação resgatou R$ 281 milhões aos contribuintes, que foram devolvidos pela empresa (Enersul).

“Na CPI da Saúde vários assuntos foram levantados, mas faltou efetividade, além do fato da comissão terminar dividida, com votos contrários entre relator e presidente”, destacou. Em relação aos gastos, Corrêa afirmou que foi “extremamente alto”.

Resposta - O presidente da CPI da Saúde, Amarildo Cruz (PT), afirmou que todos os gastos serão divulgados em breve e que as contratações foram necessárias para elucidação dos fatos.

“A mesa diretora vai informar nos próximos dias, estamos tranquilos em relação a isto, o mais importante não foi o que gastou e sim o que foi descoberto”, destacou.

O presidente da Casa, o deputado Jerson Domingos (PMDB), afirmou que a comissão parlamentar ainda não entregou a prestação de contas à mesa diretora, assim que esta chegar será divulgado no Portal de Transparência da Assembleia.

CPI gastou R$ 350 mil em pouco mais de 6 meses de trabalho, calcula presidente
A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, instaurada na Assembleia Legislativa, gastou R$ 350 mil em pouco mais de seis meses de trabalho p...
Comissão do Congresso deve agilizar aprovação de projetos em segurança pública
O presidente do Senado, Eunício Oliveira, disse nesta segunda-feira (21) que uma comissão mista, de senadores e deputados ligados à área de segurança...



Fiquei indignado ouvir o deputado falar hoje de manhã em uma emissora de rádio dizendo que teve que buscar consultoria em São Paulo. Será que Mato Grosso do sul não tem profissionais capacitados? Quando vamos começar a valorizar os profissionais que aqui residem, aqui investem seu capita, constroem suas familiasl.
 
Antonio Carlos em 04/12/2013 17:18:22
Marquinhos Trad não tem legitimidade moral para levantar acusação de improbidade contra nada e contra ninguém, porque na Procuradoria Geral de Justiça está guardado o inquérito que se ocupou com seu jeito de saquear os cofres públicos pela metodologia de "vários empregos no mesmo expediente de trabalho," como o seu pai empregava a sua mãe. E se isso está guardado, NÃO ESTÁ PRESCRITO e assim que O Presidente Joaquim Barbosa assumir, e se recuperar o Estado democrático de direito, com o expurgo da bandidagem do poder, os persecutórios institucionais de estado, que já estão instaurados na PGJ. encaminharão responsabilizações à Justiça, até dos triplos empregos da sua mãe. E ele segurou a corrupção do Puccinelli, contra o STJ. Logo, corrupto não pode falar de corrupto ainda que pareça sincero.
 
celio evangelsita em 04/12/2013 17:05:43
Ai eles vão gastar o dobro ... é o fim da picada.
 
Carlos Marques em 04/12/2013 16:05:06
E não deu em nada essa CPI, isso demonstra que há grande interesse em proteger alguém da administração passada, isso é mais que visível para quem quiser ver, ou seja CPI faz de conta que nós fizemos e o povo faz de conta que acredita, só mesma na politica brasileira CPI acabando em pizza, as eleições vem por ai, ACORDA POVO BRASILEIRO!!




 
José de Mello em 04/12/2013 15:25:48
A que ponto chegou estão nos roubando na cara dura mesmo. Nem óleo de peroba da jeito nesses deputados.
 
Ricardo Alves em 04/12/2013 14:22:33
ou seja, vamos ter uma CPI para investigar outra CPI.
 
ARI AFFONSO ROLIM em 04/12/2013 14:08:26
Então que abram uma nova CPI para investigar a CPI faz favor
 
WALTER LIMA em 04/12/2013 13:40:25
CPI da CPI vai ser o máximo
 
Alex André de souza em 04/12/2013 13:03:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions