ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 23º

Política

Deputados consideram "exorbitante" e cobram detalhes de gastos de CPI

Por Leonardo Rocha | 04/12/2013 12:33
Marquinhos destaca que CPI da Enersul gastou apenas R$ 12 mil, bem abaixo dos R$ 350 mil da CPI da Saúde (Foto: Divulgação)
Marquinhos destaca que CPI da Enersul gastou apenas R$ 12 mil, bem abaixo dos R$ 350 mil da CPI da Saúde (Foto: Divulgação)
Corrêa destaca que CPI da Enersul gerou R$ 281 milhões e que faltou efetividade a CPI da Saúde (Foto: Arquivo)
Corrêa destaca que CPI da Enersul gerou R$ 281 milhões e que faltou efetividade a CPI da Saúde (Foto: Arquivo)

O deputado Marquinhos Trad (PMDB) apresentou, hoje, à mesa diretora da Assembleia, requerimento pedindo explicações e o detalhamento dos gastos da CPI da Saúde. Os gastos foram de R$ 350 mil, em seis meses de trabalho. A prestação de conta ainda não foi apresentada pela comissão.

“Gostaria de saber onde foram consumidos quase R$ 400 mil, o presidente da CPI (Amarildo Cruz) afirmou que hoje seria divulgado, mas até agora nada, fico até incomodado em fazer esta requisição, mas os gastos foram exorbitantes”, afirmou o peemedebista.

Marquinhos ponderou que caso esta prestação de conta não seja feita nos próximos dias, poderá pedir providências ao MPE (Ministério Público Estadual).

“Queremos saber a relação dos contratados, a relação das cidades visitadas, como os detalhes das diárias e gastos, assim como as despesas no setor gráfico, com o nome das empresas e notas fiscais correspondentes”, apontou ele.

O deputado ainda quer saber o nome e a especialidade do consultor que veio do Estado de São Paulo para atuar na CPI. “Precisamos ter acesso sobre quando chegou e quanto foi gasto, além da justificativa de sua contratação”.

Comparações – Marquinhos destacou que a CPI da Enersul, na qual era relator, foi realizada de abril a outubro de 2007, percorreu mais cidades que a CPI da Saúde e teve o gasto de apenas R$ 11.275,00.

“Tivemos apenas nove assessores sem extra, pois já pertenciam a Casa, além de um assessor de economia, Fernando Abraão. Se eles tiveram que analisar 70 mil páginas, eu tive que estudar 100 mil páginas enviadas pela Enersul”, apontou ele.

O presidente da CPI da Enersul, Paulo Corrêa (PR), também destacou que aquela investigação resgatou R$ 281 milhões aos contribuintes, que foram devolvidos pela empresa (Enersul).

“Na CPI da Saúde vários assuntos foram levantados, mas faltou efetividade, além do fato da comissão terminar dividida, com votos contrários entre relator e presidente”, destacou. Em relação aos gastos, Corrêa afirmou que foi “extremamente alto”.

Resposta - O presidente da CPI da Saúde, Amarildo Cruz (PT), afirmou que todos os gastos serão divulgados em breve e que as contratações foram necessárias para elucidação dos fatos.

“A mesa diretora vai informar nos próximos dias, estamos tranquilos em relação a isto, o mais importante não foi o que gastou e sim o que foi descoberto”, destacou.

O presidente da Casa, o deputado Jerson Domingos (PMDB), afirmou que a comissão parlamentar ainda não entregou a prestação de contas à mesa diretora, assim que esta chegar será divulgado no Portal de Transparência da Assembleia.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário