A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

22/06/2015 17:10

Eleição na Capital vira vitrine e políticos querem testar popularidade

Lidiane Kober
De olho na prefeitura, Orro e Beto se uniram contra Dagoberto e racharam o PDT (Foto: Marcelo Calazans)De olho na prefeitura, Orro e Beto se uniram contra Dagoberto e racharam o PDT (Foto: Marcelo Calazans)

Depois de dois candidatos perder disputa pela Prefeitura de Campo Grande e virar governador de Mato Grosso do Sul, a eleição do ano que vem virou vitrine e políticos de todas as partes do Estado querem entrar na corrida eleitoral para testar popularidade e mirar projetos maiores. A vontade é tamanha que partidos já racharam de tantos postulantes.

É o caso do PDT, que chegou a adiar convenção estadual por disputa de espaço interno. Pelo partido, os deputados estaduais Felipe Orro e Beto Pereira, além do deputado federal Dagoberto Nogueira se declaram pré-candidatos a prefeito. Felipe foi prefeito de Aquidauana e Beto, de Terenos.

Eles, da mesma forma que a deputada estadual Mara Caseiro (PTdoB), ex-prefeita de Eldorado, pensam em seguir os passos do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Ele transferiu o domicílio eleitoral de Maracaju, onde foi prefeito, para Campo Grande e concorreu à prefeitura, em 2012. Terminou o pleito em terceiro lugar e, dois anos depois, virou governador.

“Deu certo para o Reinaldo e agora todo mundo acha que pode virar governador”, comentou Dagoberto. Além do tucano, Zeca do PT, natural de Porto Murtinho, também concorreu a prefeito da Capital, perdeu e foi eleito governador, dois anos depois.

Ainda pelo PTdoB, o deputado estadual Márcio Fernandes é outro que se colocou à disposição do partido para disputar à prefeitura.

Pelo PMDB, a lista é maior ainda. São pré-candidatos o deputado federal Carlos Marun, a deputada estadual Antonieta Amorim, os vereadores Mário Cesar, Paulo Siufi e Carla Stephanini, além do deputado estadual Marquinhos Trad. Ele, no entanto, está de malas prontas para deixar a agremiação.

No PSDB, a vice-governadora Rose Modesto é cotada para disputar o pleito. Também estão à disposição do partido os secretários estaduais Carlos Alberto Assis e Eduardo Riedel. Pelo PR, o ex-deputado federal Edson Giroto tenta pavimentar a candidatura. Já pelo PSB, a deputada federal Tereza Cristina é uma das cotadas.

No PT, a disputa também é acirrada com quatro pré-candidatos: os deputados estaduais Pedro Kemp e Amarildo Cruz, além do deputado federal Zeca do PT e do presidente da Cassems, Ricardo Ayache. Pelo PP, o atual prefeito Gilmar Olarte pode concorrer à reeleição e o ex-prefeito Alcides Bernal não descarta entrar na disputa eleitoral.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions