A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Julho de 2018

24/06/2013 22:01

Governadores e prefeitos aprovam propostas de Dilma Rousseff

Luana Lourenço e Sabrina Craide da Agência Brasil

As cinco propostas de pactos nacionais para dar mais transparência ao sistema político e melhorar os serviços públicos, apresentadas hoje (24) pela presidenta Dilma Rousseff, foram aprovadas pelos 27 governadores e 26 prefeitos de capitais. Agora elas serão discutidas em grupos de trabalho.

Em reunião com chefes dos executivos estaduais e municipais, Dilma propôs hoje um plebiscito para a convocação de uma Constituinte a fim de fazer a reforma política, a mudança na legislação para tornar a corrupção crime hediondo, com penas mais severas, e apresentou pactos nacionais para saúde, mobilidade urbana, educação e responsabilidade fiscal e controle da inflação.

“A proposta dos cinco pactos foi aprovada pelos governadores e prefeitos de todos os estados, de todos os partidos. É um grande esforço de convergência, uma grande parceria republicana para responder aos desafios que estão sendo colocados neste momento”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em entrevista após a reunião.

Segundo Mercadante, serão formados quatro grupos de trabalho: reforma política e combate à corrupção, saúde, mobilidade urbana e educação. Os grupos serão integrados por representantes dos governos federal, estaduais e municipais e especialistas. Existe a possibilidade da participação dos movimentos sociais e organizações que lideraram as manifestações que tomaram as ruas do país nos últimos dias.

A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, ressaltou que todos os pontos pactuados pelo governo federal, governadores e prefeitos vão depender de aprovação do Congresso Nacional. “Temos matérias que já estão tramitando e outras ainda darão entrada para termos o arcabouço legal para executarmos o que foi pactuado”.

Segundo ela, a própria presidenta Dilma deverá se reunir com lideranças do Legislativo para debater a questão provavelmente ainda esta semana. A presidenta também deverá apresentar as questões ao Poder Judiciário. “Fará o contato institucional necessário neste momento”, disse a ministra.

MS- Campo Grande News tentou o contato com o governador André Puccinelli e com o prefeito Alcides Bernal, ambos em Brasília. Mas não obtivemos sucesso nas ligações.



Gilson voce está com toda razão esse consócio não resolveu NADAAAAAAAAAAAAAA, continua a memíssima porcaria , mesmo abaixando o preço da passagem ainda está caro, digo isso por conta do serviço horrivel prestado, carros lotados , demora, que falaram tanto que iria diminuir o tempo de espera, tem um tal de RECOLHER carro, é aí que esta o grande erro , eles tiram carros das linhas e os usuário ficam mais tempo esperando , perdeu? Só no outro dia! Se as coisas não mudarem , PROTESTO até fazer valer nossos direitos, senão o que etamos fazendo hoje não terá sentido. Infelizmente só na pressao pior que feijão velho.
 
helena da costa andrade em 25/06/2013 21:15:06
"Governadores e prefeitos aprovam propostas de Dilma Rousseff" precisa ver se o "povo" aprova e não os políticos, pois é sempre em beneficio destes que as coisas são arranjadas e foi exatamente para mudar isto que houve as manifestações.
 
Antonio Mazeica em 25/06/2013 10:21:18
PESSOAL, SERÁ QUE... APÓS TODA ESSA PANTOMINA FEITA, ARMADA PELOS POLÍTICOS QUE A BEM DA VERDADE PEGARAM CARONA - E QUE CARONA HEIN? - E NA MAIOR CARA DE PAU "DECIDIRAM" ABAIXAR A TARIFA DO MAL OU BENDITO TRANSPORTE PÚBLICO.... AGORA EU POBRE COITADO PERGUNTO: MAS E A QUALIDADE DOS MESMOS, COMO FICARÁ? AQUI EM CAMPO GRANDE POR EXEMPLO.... ESSES ÔNIBUS VELHOS..... QUEBRADOS...... DESSE TAL CONSÓRCIO GUAICURUS...ÔNIBUS QUE DEMORAM UMA ETERNIDADE PRA CHEGAR À ÁREA CENTRAL DA CIDADE....QUE TRAFEGAM SUPER.. MAIS SUPER LOTADO MESMO.. SERÁ QUE ISSO CONTINUARÁ OU SERÁ PRECISO NOVOS PROTESTOS PRA OS POLÍTICOS TOMAREM NOVAS DECISÕES?
 
Gilson Giordano em 25/06/2013 08:00:14
Umas das mudanças necessariamente tem que ser na redução do numero de deputados federais, senadores, deputados estaduais e vereadores, bem como redução nos salários deles e demais verbas despendidas com eles, precisam entender que são representantes do povo, esses cargos políticos não devem servir de cabide de emprego nem de carreira profissional.
 
lucidio souza em 24/06/2013 23:13:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions