A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Abril de 2018

27/12/2016 14:17

Marquinhos deve assumir com dívida 'bem expressiva', diz futuro secretário

Expectativa é de Pedrossian Neto, futuro secretário municipal de Finanças

Richelieu de Carlo
Pedrossian Neto, que assumirá pasta de Finanças da Prefeitura (Foto: Fernando Antunes / Arquivo)Pedrossian Neto, que assumirá pasta de Finanças da Prefeitura (Foto: Fernando Antunes / Arquivo)
Alcides Bernal: mandato termina no dia 31 de dezembro. (Foto: Fernando Antunes)Alcides Bernal: mandato termina no dia 31 de dezembro. (Foto: Fernando Antunes)

O prefeito Alcides Bernal (PP) deve encerrar seu mandato sem dinheiro em caixa suficiente para pagar todas as dívidas pendentes da atual gestão. “Provavelmente não vai deixar”, afirma o economista Pedro Pedrossian Neto, futuro secretário de Finanças de Marquinhos Trad (PSD), em entrevista ao Campo Grande News na manhã desta terça-feira (27).

De acordo com Pedrossian, que lidera a equipe de transição do próximo prefeito, “Bernal e sua equipe estão cientes desta situação”. Além disso, estão trabalhando em tempo integral para resolver a pendência. Informação confirmada por Disney Fernandes, atual chefe da pasta de Finanças.

“Estamos trabalhando até tarde para fecharmos o balanço financeiro para entregar no dia 1º de janeiro, como manda o TCE (Tribunal de Contas do Estado). Tudo o que pudemos passar para a transição nós passamos de forma mais transparente possível”, relatou Disney à reportagem na manhã de hoje.

Conhecidas como “restos a pagar”, as despesas executadas, mas não pagas até 31 de dezembro pela gestão do atual prefeito de Campo Grande, são as principais questões pendentes para a finalização do balanço, segundo Pedrossian Neto.

“Eles devem estar analisando os restos a pagar não processados, ou seja, as despesas de serviços que foram empenhados, mas não foram realizados. Estes devem ser cancelados. O que deve ficar para ser pago são as despesas liquidadas, que são serviços que foram realizados, mas não foram pagos”, explica Pedrossian Neto.

O líder da equipe de transição de Trad não sabe exatamente quanto ficará pendente para ser pago, mas já declarou que é “bem expressivo”. Caso o próximo prefeito assuma o posto sem dinheiro em caixa para cobrir todas as despesas do “restos a pagar”, configura uma situação ilegal.

“A Lei de Responsabilidade Fiscal impõe que você não pode deixar despesa sem dinheiro em caixa. E provavelmente não vão deixar”, relatou Pedro Pedrossian. “Se essa situação se concretizar, Bernal pode ter de responder ao TCE, mas não queremos entrar nessa questão”, complementou.

A alternativa para resolver estas pendências, segundo o futuro secretário de Finanças, vai ser renegociar as dívidas com os credores. “A partir de 1º de janeiro, vamos olhar o restos a pagar, ver o que pode ser renegociado e buscar uma solução para não haver descontinuidade dos serviços públicos essenciais”.

Leitores não vão conseguir guardar dinheiro para as despesas de inicio de ano
A enquete da semana passada perguntou se o leitor do Campo Grande News vai conseguir guardar dinheiro para as despesas típicas de início do ano, como...
Para garantir 13º, prefeituras cortam despesas e esperam ajuda federal
Crise fiscal, queda de repasses federais e alta da inflação marcaram o ano para a maioria das prefeituras de Mato Grosso do Sul, e para fechar a cont...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions