A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

20/08/2014 20:12

Na segunda aparição do dia, 5 candidatos ao governo reprisam programa eleitoral

Lidiane Kober

Na segunda chance de conquistar o eleitor via propaganda eleitoral, cinco dos seis candidatos a governador de Mato Grosso do Sul reprisaram o programa de estreia, veiculado no meio-dia desta quarta-feira (20). O único que não usou a tática foi o senador Delcídio do Amaral (PT).

Já Nelsinho Trad (PMDB), com ritmo mais dinâmico e com mais destaque, deu enfoque semelhante ao programa veiculado na hora do almoço com homenagens ao Eduardo Campos (PSB), morto em acidente aéreo, mas, à noite, não repetiu a apresentação do seu perfil.

Representante do PSDB na disputa eleitoral, Reinaldo Azambuja abordou problemas na saúde, com relatos de moradores de Dourados e Corumbá. “Tem Aquário, mas não tem hospitais. É uma inversão de prioridades”, criticou.

O programa também citou que PT e PMDB comandam o Estado há 30 anos. Candidata a vice, Rose Modesto (PSDB) apareceu e disse que Azambuja representa mudança.

O candidato do PP, Evander Vendramini, se apresentou ao lado do prefeito cassado da Capital e presidente regional do PP, Alcides Bernal. Ele começou a propaganda dizendo que o PP é um partido corajoso e que “faz o que é certo, por isso fez aliança com o povo”. Durante o bate papo, Evander concordou dizendo que “é preciso fazer diferente de tudo o que está”.

Com uma propaganda simples, o Professor Monje (PSTU) apostou na universalização da educação pública, ampliando a participação da população na tomada de decisões.

O professor Sidney Melo, candidato do PSOL, prometeu uma administração voltada para o povo sul-mato-grossense e criticou os antigos governantes. “Governantes, independente do partido, fizeram tudo para se manter no poder”, afirmou.

Editado às 20h40 para acréscimo de informação.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions