A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/10/2012 12:03

Nove candidatos a prefeito vão para votação com pendências na Justiça

Em Campo Grande, 16 candidatos a vereador aparecem com registros reprovados

Fabiano Arruda
Candidato a prefeito de Campo Grande, Sidney Melo, aparece com registro de candidatura indeferido, segundo sistema do TSE. (Foto: Minamar Junior)Candidato a prefeito de Campo Grande, Sidney Melo, aparece com registro de candidatura indeferido, segundo sistema do TSE. (Foto: Minamar Junior)

Pelo menos nove entre 209 candidatos a prefeito que disputam as eleições municipais em Mato Grosso do Sul neste ano vão para a votação no domingo com candidaturas sub judice.

Os dados são do sistema de registro de candidaturas do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o "Divulga Cand", conforme atualização até esta manhã.

Dos nove casos, cinco foram indeferidos, mas ainda têm recursos a serem julgados. Entre eles está o professor Sidney Melo (PSOL), candidato à Prefeitura de Campo Grande.

Além dele, aparecem com a mesma situação Djalma Furquim (PDT, candidato a prefeito em Aparecida do Taboado), Irimar Costa (PR em Aral Moreira), Dr. Lídio (PDT em Iguatemi) e João Alfredo (PHS em Ribas do Rio Pardo).

Com candidaturas indeferidas aparecem Jair Boni (PSDB), candidato à Prefeitura de Cassilândia, e Adilço Scarpin (PMDB), que concorre a prefeito em Novo Horizonte do Sul.

Há também o caso do prefeito Fauzi Suleiman (PMDB), que concorre a reeleição em Aquidauana. Ele e o vice em sua chapa, Vanildo Neves (PSDB), tiveram registros de candidaturas cassados.

Campo Grande – Na Capital, entre os cerca de 500 candidatos a uma vaga na Câmara Municipal na próxima legislatura, pelo menos 16 aparecem com pendências na Justiça Eleitoral.

Com registro de candidaturas indeferidas aparecem Ana Maria (PSC), Tanaka das Passagens (PP), Enos Medrado (PP), Hélio Correa (PT), Angélica Jacob (PP), Jéssica Carvalho (PHS), Lincoln Samá (PSOL), Lucimar Roza (PSC), Maria Nogueira (PHS) e Maria José dos Santos (PHS).

Com registros indeferidos, mas com recurso a serem julgados, constam Juliana Zorzo (PSC), Milton Milhomem (PT), Robson Martins (PT), Valdecir Garcia (PTN), Walter Bocca (PTdoB) e Angelis Alexandra (PSC).

Segue normal – As decisões, embora apontem as candidaturas como inaptas, não impedem que os postulantes sub-judice disputem a eleição. Isso porque eles ainda podem recorrer ao TSE e, com isso, só devem responder aos questionamentos após a eleição.

Entre os principais motivos para impugnação dos registros de candidaturas, apontados pelo TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral), aparecem a Lei da Ficha Limpa, bem como irregularidades no prazo de desincompatibilização e filiações.

Justiça Eleitoral barra 13 candidaturas pela Ficha Limpa em MS
O TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) impugnou 13 candidaturas nas eleições municipais deste ano com base na Lei da Ficha Limpa. Do total, cinco são...
Lei municipal da "Ficha Limpa" já está em vigor em Dourados
Está em vigor desde ontem a Lei da Ficha Limpa em Dourados. De acordo com a Procuradoria Geral, a partir de agora, o executivo tem 90 dias para verif...
Justiça barra 51 candidaturas a vereador e cinco a prefeito em MS
A Justiça Eleitoral reprovou 51 candidaturas a vereador e cinco a prefeito em Mato Grosso do Sul para as eleições deste ano, de um total de 113 proce...


O povo brasileiro deveria fazer o papel do TRE e TSE, elinar os Fichas Sujas
pelo "VOTO".
 
José Carlos Ribas em 06/10/2012 09:44:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions