ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 28º

Política

Nove meses após gritaria em comitê, deputado pede desculpas à candidata

Nota de retratação foi publicada nas redes sociais do parlamentar, após acordo judicial

Por Anahi Zurutuza | 16/09/2021 13:22
Momento em que Kemp grita com candidata. (Foto: Reprodução de vídeo divulgado nas redes sociais)
Momento em que Kemp grita com candidata. (Foto: Reprodução de vídeo divulgado nas redes sociais)

Nove meses depois de confusão no comitê da candidata a vereadora Karla Cânepa (PT), o deputado estadual Pedro Kemp, do mesmo partido, pediu desculpas publicamente à correligionária. A nota de retratação foi publicada nas redes sociais do parlamentar e faz parte de acordo judicial formalizado entre os dois, em audiência de conciliação realizada no dia 2 deste mês, na 3ª Vara do Juizado Especial Central.

“Venho a público retratar-me com relação às palavras ditas à senhora Karla Cânepa Couto de Amorim Lopes Salvidar no episódio ocorrido em 27 de outubro de 2020, que lhe foram ofensivas”, diz a nota divulgada por Kemp nas redes sociais. “Quero aqui reiterar meu pedido de desculpas pessoal, ciente da inadequação e descortesia na forma como agi na ocasião”, completa.

Com a divulgação da retratação, o deputado estadual se livrou de pagar pelos danos morais causados à Karla. Ela havia pedido, em novembro do ano passado, R$ 30 mil em indenização, mas abriu mão de qualquer pagamento durante a conciliação. “O interesse dela não era pecuniário (dinheiro)”, explicou o advogado João Carlos Gomes, que representa a petista.

A confusão – Vídeo do deputado gritando com a candidata à vereadora viralizou no fim de outubro do ano passado. Pedro Kemp disputava a Prefeitura de Campo Grande pelo PT e teve desavença com a correligionária a respeito da divisão dos recursos do fundo partidário entre os que faziam campanha por vaga na Câmara.

Em vídeo, aparentemente feito às escondidas, Kemp aparece exaltado, gritando com Karla, a quem chama de “cínica”, enquanto é contido por outros homens.

Em entrevista ao Campo Grande News à época, o irmão de Karla, Thiago Cânepa Amorim, explicou que o deputado se irritou com o fato da candidata dizer em grupo de WhatsApp que o “cabeça da chapa” estava beneficiando alguns em detrimento de outros.

No vídeo, que foi editado e publicado 24 horas após o ocorrido no Facebook, Pedro Kemp grita com Karla, enquanto está sentado ao lado dela em uma mesa. “Eu estou por aqui com você desde o início da campanha. Eu estou por aqui com você”, ele repete por diversas vezes.

Quando solicitado para que ele se retirasse do local, ele nega. Durante a discussão, o então candidato a prefeito bate na mesa e se exalta ainda mais ao ser interrompido pela candidata.

“Deixa eu falar, cacete, posso falar? Posso explicar? Não sou eu que distribui dinheiro do PT”, se defende. “Você é uma irresponsável, irresponsável”, bate no peito. “Você não vai destruir a minha história. Você vai retirar essas palavras que você colocou no grupo”, ele grita. No ponto seguinte do vídeo, após corte de edição, Pedro Kemp já aparece em pé, sendo contido por três homens, enquanto chama a vereadora de cínica por diversas vezes e manda novamente ela apagar a postagem.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário