A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/10/2015 09:44

Olarte destaca que estava viajando e se apresentou "espontaneamente"

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Prefeito afastado da Capital chega ao Instituto Médico Legal para exame de corpo delito (Foto: Marcos Ermínio)Prefeito afastado da Capital chega ao Instituto Médico Legal para exame de corpo delito (Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito afastado Gilmar Antunes Olarte (PP), preso na madrugada desta sexta-feira (2), afirmou que se apresentou espontaneamente na madrugada à Polícia Civil. Ele cumpriu determinação do desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva, do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que decretou a prisão temporária do progressista por cinco dias.

Olarte também justificou porque não se apresentou antes, já que o advogado de defesa, Jail Azambuja, foi notificado do mandado de prisão na manhã de ontem. “Estava viajando”, justificou-se, ao ser questionado mais de vez sobre o assunto. No entanto, não revelou o local nem confirmou que estava em Água Clara, a 198 quilômetros da Capital.
Além do prefeito afastado, também está preso o empresário João Alberto Krampe Amorim, dono da Proteco. Eles são investigados na Operação Coffee Break, que apura a compra de votos de vereadores para cassar o mandato de Alcides Bernal (PP).

O pedido de prisão foi feito pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). No entanto, devido ao vazamento para a imprensa dos pedidos, o desembargador ignorou o Gaeco e usou uma equipe da Polícia Militar do TJMS para notificar os dois presos.

Com a apresentação, Olarte e Amorim busca mostrar boa vontade com a Justiça e dar um gesto concreto de que estão colaborando com as investigações.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions