ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 19º

Política

Olarte passa a cumprir pena na famosa cela 17 do Centro de Triagem

Ex-prefeito foi condenado em 2017 por corrupção e lavagem de dinheiro

Por Marta Ferreira | 18/05/2021 13:15
O ex-prefeito Gilmar Olarte durante audiência do processo em que acabou condenado. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
O ex-prefeito Gilmar Olarte durante audiência do processo em que acabou condenado. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Preso no dia 5 de maio, para cumprir pena de 8 anos de reclusão por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte foi transferido para cela do CT (Centro de Triagem Anísio Lima), no complexo prisional da saída para Três Lagoas. A reportagem apurou que ele está na cela 17, a mesma na qual já ficou preso, famosa por abrigar políticos, como o ex-governador André Pucinelli (MDB) e ex-deputado federal Edson Giroto.

 Segundo levantado, o ex-prefeito estava até segunda-feira (17) no presídio fechado da Gameleira I, na saída para Sidrolândia, a “Supermáxima”.

 Lá, ele cumpriu a fase de quarentena para a covid-19, como tem sido praxe. Os presos vão para a unidade prisional, passam 10 dias lá, e, se estiver tudo bem, são redistribuídos.

 A cela para a qual Olarte foi é usada para presos que já ocuparam cargos públicos, geralmente.

Pena a cumprir  - A defesa dele ainda não entrou com pedido nos tribunais superiores para tentar derrubar a ordem de prisão, dada pelo juiz Fernando Chemin Cury, da 1ª Vara Criminal, em atendimento a pedido do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para que Olarte começasse a cumprir a pena a 8 anos de reclusão por condenação de 2017.

A condenação de Gilmar Olarte por corrupção passiva e lavagem de dinheiro foi confirmada em decisão Seção Criminal Especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul em 24 de maio de 2017. Durante todo esse tempo, ele não foi preso porque ainda haviam recursos.

Em março deste ano, o caso transitou em julgado e por isso foi pedido o cumprimento de pena.

O advogado de Olarte, Karlen Obeid, tentou a liberdade por meio de revisão criminal no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o que foi negado.

Disse que tentaria tribunais superiores, mas não foi localizado nenhum pedido.

Olarte tem audiência marcada nesta semana, no dia 21, em processo derivado da Coffee Break, operaçâo que investiga armação para cassação de Alcides B ernal quando ele era prefeito. Na época, em 2013, Olarte assumiu o cargo.

Nesse período, pegou cheques de terceiros e trocou com agiotas, usando o poder do cargo para convencer as pessoas, o que levou à condenação a 8 anos, cujo cumprimento de pena. começou agora.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário