A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/07/2013 17:06

PMDB lidera em MS receita do Fundo Partidário; PSDB é 2º e PT, o 3º

Zemil Rocha
Partido do governador André recebeu R$ 786,9 mil de Fundo Partidário em 2012 (Foto: Arquivo)Partido do governador André recebeu R$ 786,9 mil de Fundo Partidário em 2012 (Foto: Arquivo)

O PMDB do governador André Puccinelli é o partido de Mato Grosso do Sul que recebeu o maior volume de recursos do Fundo Partidário no ano passado, R$ 786.926,24. Em segundo lugar, veio o PSDB, do deputado federal Reinaldo Azambuja, com R$ 430.584,96, e em terceiro o PT, do senador Delcídio do Amaral, com R$ 286,746,62.

Os petistas perderam R$ 143 mil nos quatro últimos meses de 2012 em razão de penalidade aplicada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em razão de irregularidade na prestação de contas de 2007. Se tivesse recebido todos os recursos do Fundo Partidário, o PT de Mato Grosso do Sul teria ficado com R$ 429,7 mil, quase empatando com o PSDB.

As três legendas que mais recebem verba do fundo no Estado são, concomitantemente, as que tiveram melhor desempenho nas eleições municipais do ano passado, já se levando em contas as últimas mudanças ocorridas por conta de pleitos suplementares e cassações de prefeitos. O PMDB elegeu 24 prefeitos, o PT 14 e o PSDB 12.

No ano de 2012, o PR, do deputado estadual Londres Machado, foi o quarto partido do Estado a receber mais recursos do Fundo Partidário: R$ 128.865,98, conforme demonstrativo de resultado publicada no site do TRE.

Embora o PDT tenha maior estrutura que o PSB em Mato Grosso do Sul, com seis prefeitos o primeiro e cinco o segundo, a verba do Fundo Partidário é menor. O PDT regional recebeu R$ 60 mil no ano passado da direção nacional, enquanto o PSB, do prefeito Murilo Zauith, de Dourados, obteve R$ 97.749,98.

Já o DEM, do deputado federal Luiz Henrique Mandetta, não tem prestação de contas de 2012 disponibilizada no site do TRE. Nas eleições do ano passado, o DEM elegeu seis prefeitos.

O Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, denominado Fundo Partidário, é constituído por dotações orçamentárias da União, multas, penalidades, doações e outros recursos financeiros que lhes forem atribuídos por lei.

Os valores repassados aos partidos políticos, referentes aos duodécimos e multas (discriminados por partido e relativos ao mês de distribuição), são publicados mensalmente no Diário da Justiça Eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A consulta pode ser realizada por meio do acesso ao sítio eletrônico do TSE na Internet.

 



Se os partidos vivessem com dinheiro próprio, seria no máximo 4 partidos. Tem que acabar com as máfias
 
luiz alves em 29/07/2013 07:42:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions