A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

07/02/2019 13:35

Promover rixa entre PM e Polícia Municipal é ser contra o povo, diz vereador

Wellington de Oliveira (PSDB) frisou que cada instituição tem sua atribuição e pediu respeito entre órgãos de segurança

Danielle Valentim
“Quem quer gerar conflito, quer jogar gasolina no fogo, disse o vereador. (Foto: Danielle Valentim)“Quem quer gerar conflito, quer jogar gasolina no fogo", disse o vereador. (Foto: Danielle Valentim)

A sessão da Câmara Municipal desta quinta-feira (7) debateu a briga “particular” entre a Polícia Militar e a Polícia Municipal de Campo Grande e pediu respeito entre as instituições. No uso da tribuna, o vereador Wellington de Oliveira (PSDB) alertou que quem instiga esse tipo de situação não está a favor da população.

“Quem quer gerar conflito, quer jogar gasolina no fogo, não está a favor da população”, alertou.

Wellington reiterou que foi um dos primeiros a sugerir a mudança e que, agora, a lei aprovada pela Casa está sendo judicializada. O parlamentar também lembrou que o país tem 12 forças policiais, e que cada uma tem seu valor.

“Cada instituição tem sua atribuição legal e nós precisamos respeitar cada instituição. Excessos por parte de um ou outro individuo ocorrerão, mas para isso cada instituição possuem sua corregedoria. É preciso integrar forças, principalmente, no momento em que o país vive”, pontuou Wellington.

O vereador Hederson Fritz (PSD) lembrou que “uma mudança de nomenclatura não mexe com a competência”, disse.

O vereador Otávio Trad (PTB) listou brigas entre as duas instituições em outros Estados do Brasil e lamentou a situação em Campo Grande. “Lamento o que tem ocorrido e precisamos parabenizar o prefeito Marquinhos Trad que se reuniu com a polícia municipal para solucionar o problema”, disse.

Reunião - Depois de confusão envolvendo integrantes da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e Polícia Municipal de Campo Grande, os secretários de Segurança do Estado, Antônio Carlos Videira, e de Campo Grande, Valério Azambuja, se reuniram com o prefeito Marquinhos Trad (PSD), nesta quarta-feira (dia 6).

Segundo o titular da pasta estadual, Antônio Carlos Videira, entre “outros assuntos em comum sobre segurança pública”, a intenção do encontro foi também “restabelecer o clima de harmonia e integração” entre as duas corporações.

O encontro ocorreu depois da prisão de um policial municipal e a alegação de perseguição sofrida por parte da Polícia Militar. “Os fatos que aconteceram foram isolados e estão sendo apurados por ambas corregedorias. Mas não podem, de forma alguma, abalar o relacionamento das duas instituições, que são muito importantes”.

Entre outras autoridades, participaram do encontro o comandante-geral da PM (Polícia Militar), Waldir Acosta, “e outros oficiais”, segundo secretário de segurança de MS.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions