A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/12/2013 08:32

Secretário diz que “vontade popular se manifesta” com adiamento

Edivaldo Bitencourt

O secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, afirmou, na manhã de hoje, que a “vontade popular se manifesta” com a suspensão do julgamento do mandato do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

Em entrevista a TV Morena, o secretário disse que o prefeito estava indo para fazer a defesa pessoalmente durante o processo de cassação na Câmara Municipal. Ele disse que a suspensão prova que a Comissão Processante não respeitou a Constituição Federal.

Fonseca voltou a defender o prefeito das denúncias de fabricação de emergência, contratação irregular de empresas sem licitação e adoção de medidas para forçar as rescisões de contratos.

A sessão foi suspensa por determinação do vice-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Batista da Costa Marques.



Rone, creio que você está equivocado, ou não é eleitor em Campo Grande-MS. A vontade popular foi concretizada nas eleições passadas. O que está ocorrendo atualmente é a vontade de um grande grupo político perdedor das eleições passadas que querem a qualquer custo construir um projeto político para perpetuação no poder, isso não é bom, eles blindam-se e tornam-se inatingíveis fabricando todo tipo de artifícios em benefício próprio e de apenas uma parcela grupos que lhes são favoráveis.
 
Regisnaldo Marin em 26/12/2013 10:08:42
É muita hipocrisia desse secretário falar em "vontade popular" em uma decisão monocrática. Assim como é uma estupidez falar que não respeitou a Constituição Federal, em uma decisão que ainda não julgou o mérito.
É um reflexo da incompetência de toda a atual administração.
 
Marcos Hollender em 26/12/2013 09:32:26
Se esconder atrás de liminares ao contrário de debater frente a frente a CPI que culminou na criação da comissão processante, é algo que confirma que realmente a fábrica de emergência do prefeito existiu e continua existindo. Mais uma liminar a ser cassada. Fazer o que , não é mesmo.
 
joao jose em 26/12/2013 09:02:48
que absurdo este judiciário de ms , sempre se pautando e desrespeitando a vontade popular , se ele cometeu algum crime administrativo esta é a hora de mostrar a verdade , triste com o judiciário que é representado por este desembargador.
 
rone viana em 26/12/2013 08:52:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions