ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 22º

Política

Secretário flagrado com arma em operação do Gaeco pagou fiança de R$ 5 mil

Os policiais cercaram a prefeitura de Ribas do Rio Pardo ontem e ficaram por lá durante oito horas

Por Aline dos Santos | 13/05/2020 12:13
Prefeitura de Ribas do Rio Pardo amanheceu cercada ontem durante operação. (Foto: Rio Pardo News)
Prefeitura de Ribas do Rio Pardo amanheceu cercada ontem durante operação. (Foto: Rio Pardo News)

Flagrado com arma durante operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), o secretário interino de Administração de Ribas do Rio Pardo, Wilson Aparecido dos Santos, 54 anos, foi solto após pagamento de R$ 5 mil.

Na manhã de ontem, no curso da operação Combustão, agentes foram até a casa de Wilson para cumprir  mandado de busca e questionaram se o servidor tinha alguma arma. Ele respondeu que sim e mostrou um revólver calibre 38 sem munições, guardado no fundo da gaveta de uma cômoda no quarto.

A ação cumpriu  17 mandados de busca autorizados pelo TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). As ordens judiciais foram cumpridas em Ribas do Rio Pardo, Campo Grande, Dourados e São Gabriel do Oeste. Porém, a cidade com maior número de mandados foi Ribas do Rio Pardo.

Os policiais cercaram a prefeitura da cidade e ficaram por lá durante oito horas. Em outra frente, também foram à casa do prefeito Paulo Cesar Lima Silveira, o Paulo Tucura (DEM). A ação teve apoio do Batalhão de Choque  e Bope (Batalhão de Operações Especiais).

O MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) investiga esquema para desviar dinheiro público a partir de contratos de aquisição de combustíveis. Por meio de abastecimento fraudulento, valores eram retirados em espécie no posto de combustíveis que integrava o núcleo criminoso.

Nos siga no Google Notícias