A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/10/2015 17:26

TJ marca julgamento de Gilmar Olarte e convoca 29 testemunhas para depor

Alan Diógenes
Gilmar Olarte é investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. (Foto: Marcos Ermínio)Gilmar Olarte é investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. (Foto: Marcos Ermínio)

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) marcou a audiência de instrução e julgamento, no dia 27 de novembro deste ano, do prefeito afastado de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP). Ele, mais dois réus e 29 testemunhas serão ouvidos a respeito da investigação do caso de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O julgamento foi marcado pelo desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva. 

Olarte e o ex-assessor do município, Ronan Edson Feitosa de Lima, investigado por corrupção passiva, e Luiz Márcio dos Santos Feliciano, por lavagem de dinheiro, também prestam depoimento no mesmo dia, a partir das 9h.

Entre a lista de testemunhas estão o ex-governador André Puccinelli (PMDB), a vice-governadora Rose Modesto (PSDB) e o presidente afastado da Câmara Municipal vereador Mario Cesar (PMDB). O atual prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) e o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) e o ex-secretário de Governo na gestão Olarte, Rodrigo Gonçalves Pimentel.

O promotor do Gaeco, Marcos Alex Vera de Oliveira, que deflagrou a operação Coffee Break, que investiga a interferência e suposto pagamento de proprina do empresário João Amorim, dono da Proteco Construções Ltda e de Gilmar Olarte na votação em que os vereadores cassaram o prefeito Alcides Bernal (PP), também será ouvido.

Segundo a denúncia do MPE (Ministério Público Estadual), as provas coletadas pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) comprovam que houve corrupção e lavagem de dinheiro. Ainda conforme as investigações, durante a campanha eleitoral de 2012, o prefeito e Ronan trocaram cheques em branco para “bancar viagens ao interior” e “para fazer contatos”.

Só uma das vítimas repassou 25 folhas de cheques em branco. O prejuízo total, conforme o Gaeco, chegou a aproximadamente R$ 1 milhão. O caso ganho repercussão nacional ao ser tema de reportagem do programa Fantástico da TV Globo em 17 de maio deste ano. Foram oito mil gravações telefônicas feitas pelo Gaeco. 

Segue abaixo a lista completa das testemunhas:

Mizael Ferreira da Paixão Agostinho
Paulo Sérgio Telles
Fabrice Amaral
Izabel Aparecida Nantes
Luciene Pereira Almeida
Agenor Ortigoza Aparecido
Policial Militar Paulo Sérgio Batista de Oliveira
Policial Militar Elvis Basilio Luiz de Freitas
Policial Militar Afonso Luiz Taveira
Carlos Lima da Silva
Sonia regina Arraes Capistrano
Edmundo de Freitas Carrelo
Ito de Melo Andrade
Jeferson Ferreira Vitorino
Marly Deborah Ferreira de Campos
Anny Cristina Silva Nascimento Sales
Mauro Alessandro Souza de Freitas
Mauro Sérgio Freitas
Acácio Pereira da Silva
Salem Pereira Vieira
Altamir Juarez da Roca
Ana Maria Ferreira Feliciano



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions