A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

19/11/2013 16:24

Vereadores apontam cautela em prorrogação sobre afastamento de Bernal

Kleber Clajus

Após a Comissão Processante pedir mais prazo para analisar um possível afastamento do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), os vereadores apontam que pontos como cautela e desgaste político podem ter sido os norteadores da decisão. Ainda não há novo prazo sobre o tema, que teve prorrogação aprovada ontem (18).

Paulo Siufi (PMDB) hoje se diz contrário ao afastamento do progressista, “a não ser que atrapalhe os trabalhos”, o que garante que ainda não observou. A vereadora Juliana Zorzo (PSC) também compartilha o mesmo posicionamento, mas ressalta que é preciso analisar bem os fatos que podem levar a afastar o chefe do Executivo.

Aliado de Bernal, o vereador Cazuza (PP), pontua que ampliar a análise é evitar que a Casa de Leis “sofra um desgaste, por não se ter embasamento jurídico para o afastamento”. A questão também é levantada pelo líder do prefeito, Marcos Alex (PT), que continua a defender que até a denúncia contra Bernal não tem força para cassá-lo.

“Lá atrás no começo disse que era melhor afastá-lo, mas agora nos finalmente não acho necessário. A Comissão precisa tirar todas as dúvidas, até para não dizer que estamos sufocando o Bernal”, ressalta Chiquinho Telles, que anteriormente se dispunha a pedir o afastamento.

Por sua vez, Carlão (PSB) lembra que tudo deve ser feito “com cautela para não por o Plenário em uma fria”.

Prorrogado - Os integrantes da Processante definiram ontem que o pedido de afastamento protocolado pelos ex-integrantes do PP, Raimundo Nonato e Luiz Pedro Guimarães, precisará de mais tempo para ser analisado.

Em paralelo, serão ouvidas as testemunhas de defesa e acusação de Bernal sobre suposta “fabricação de emergências” e irregularidades em atos administrativos do progressista.

Na tarde de hoje a Comissão ouve, a partir das 14h, o secretário de Saúde, Ivandro Fonseca. Em seguida, a diretora-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Kátia Castilho, também presta depoimento às 15h. A última convocada a depor será a secretária de Assistência Social, Thaís Helena.

A Processante é presidida pelo vereador Edil Albuquerque (PMDB), com relatoria de Flávio César (PT do B) e tendo por membro Alceu Bueno (PSL).



A melhor coisa a se fazer é todos voltarem a trabalhar de verdade... !!! lamentável 1 ano com a cidade parada ....
 
Marcos Foss em 19/11/2013 17:14:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions