A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

10/09/2015 14:21

Vice-governadora e deputada também deve ser ouvida pelo Gaeco

Antonio Marques
A vice-governadora deve ser ouvida pelo Gaeco como testemunha no inquérito da operação Coffee Breack (Foto: Fernando Antunes)A vice-governadora deve ser ouvida pelo Gaeco como testemunha no inquérito da operação Coffee Breack (Foto: Fernando Antunes)

A vice-governadora Rose Modesto (PSDB) também vai depor no Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) nos próximos dias, mas sem data confirmada. Conforme apurou o Campo Grande News, ela poderia definir o local para o depoimento, em razão do cargo que ocupa. Essa informação teria sido repassada pelo Procurador Geral de Justiça, Humberto de Matos Brittes, a vereadores da Capital.

Rose Modesto deve ser ouvida como testemunha no inquérito do MPE (Ministério Público Estadual) da operação Coffee Breack, que investiga a compra de votos de vereadores para cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP), em março de 2014. Na época, ela era vereadora em Campo Grande.

Da mesma forma, o MPE deve ouvir também a deputada estadual Grazielle Machado (PR), que também estava na Câmara Municipal na ocasião da cassação do prefeito Bernal. Ainda não há data marcada para esses depoimentos.

Outro vereador da época que também pode ser ouvido, mas ainda não foi confirmado, é o deputado federal Elizeu Dionísio (SD), que tem foro privilegiado. A fonte ouvida pela reportagem revelou que, segundo o procurador geral, todos os vereadores vão depor, como testemunhas ou investigados.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions