A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/06/2013 19:45

Motorista fica 4 horas na rua com carro batido e sem atendimento de trânsito

Mariana Lopes
Uno colidiu com Pálio no cruzamento das ruas Arthur Jorge e Doutor Dolor Ferreira (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)Uno colidiu com Pálio no cruzamento das ruas Arthur Jorge e Doutor Dolor Ferreira (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)
Pálio foi atingido na lateral traseira (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)Pálio foi atingido na lateral traseira (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)

Por volta das 12h40 desta terça-feira (25), um Fiat Uno bateu no carro da assistente social Clarissa Carolini Henrique Pereira, de 24 anos. Segundo a motorista, ela ficou até às 16h30 no cruzamento das ruas Arthur Jorge e Doutor Dolor Ferreira de Andrade, na região do bairro São Francisco, em Campo Grande, com o veículo batido e sem receber atendimento da polícia de trânsito.

Clarissa conta que trafegava na preferencial pela rua Arthur Jorge quando o motorista do Uno, que vinha pela rua Doutor Dolor Ferreira de Andrade, atingiu a lateral traseira do Pálio no qual ela dirigia. Ninguém ficou ferido.

Ainda segundo a assistente social, com a batida o para-choque do Uno caiu e dois passageiros do veículo pegaram o acessório do veículo e tentaram fugir do local, mas foram impedidos por um motociclista que testemunhou o acidente.

No cruzamento, o marido da motorista, Guilherme Farias Tomanquevez, 27 anos, ligou pelo menos cinco vezes para o número 190 solicitando atendimento da Polícia de Trânsito. Segundo ele, a informação que recebeu foi de que na tarde desta terça-feira ocorreram muitos acidentes na Capital e o atendimento poderia demorar.

Ainda conforme relatos do casal, uma viatura da Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito) passou pelo local do acidente e não parou, mesmo com sinais de alerta dados pelos dois.

Guilherme conta que o motorista do Uno, com placas de Barretos/SP, conseguiu fugir do local do acidente quando começou a chuva que atingiu a cidade na tarde de hoje. Depois disso, ele e a esposa foram até a sede da Ciptran para denunciar o ocorrido.

Segundo Guilherme, quando chegaram ao pátio da Companhia, observaram pelo menos seis viaturas paradas e policiais sentados, conversando.

“Queremos denunciar o descaso e o péssimo atendimento que tivemos, quem me atendeu na primeira vez que liguei disse que a viatura da polícia poderia demorar até meia hora para chegar ao local, mas fiquei 4 horas lá parado e ninguém foi nos atender”, reclamou Guilherme.

Segundo o comandante da Ciptran, tenente-coronel Alírio Vilassanti, os acidentes com vítimas, que caracterizam algum tipo de crime, têm prioridade no atendimento. Em casos de acidentes nos quais há apenas danos materiais, as partes envolvidas, conforme orientação do comandante, podem fazer o registro on-line pelo site da Polícia Militar.

Outra opção, ainda conforme o tenente-coronel da Ciptran, é recorrer ao Juizado de Trânsito, mas que neste caso não pode fazer o atendimento porque o motorista do Uno estava sem documento, de acordo com informações de Alírio Vilassante.

Sobre a fato de ter viaturas paradas no pátio da Ciptran, o comandante da companhia afirma que elas estavam preparadas para atender à manifestação que teria na tarde de hoje na Capital, mas que foi cancelada por causa da chuva.

Conforme informações da Ciptran, o atendimento on-line da Polícia Militar existe há 2 anos e tem 6 mil registros. O comandante Alírio Vilassante afirma que a companhia conta com 4 viaturas para atender a acidentes de trânsito em Campo Grande e que o Juizado de Trânsito tem mais 2 viaturas.

Para-choque do Uno caiu com o impacto da batida (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)Para-choque do Uno caiu com o impacto da batida (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)
Segundo Guilherme, pelo menos 6 viaturas estavam estacionadas no pátio da Ciptran na tarde de hoje (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)Segundo Guilherme, pelo menos 6 viaturas estavam estacionadas no pátio da Ciptran na tarde de hoje (Foto: Guilherme Farias Tomanquevez)


Sr. Luiz Rossi....se você tem raiva da cidade e das autoridades, muda pra São Paulo, Rio de Janeiro, Cochinchina, Vaca Parida, Bolívia, Venezuela....e por ai a fora. Se não tem conhecimento de causa não fala bobagem.....se você não sabe acidente de trânsito somente com danos materiais, as partes envolvidas que devem resolver a pendenga, portanto não se faz necessário a presença da POLÍCIA DE TRÂNSITO. O que vimos por aí é devido um para-choque amassado, os "acidentados" ficam atravancando o tráfego ao invés de retirar os veículos da via para desobstruir o trânsito e facilitar a vida dos outros condutores....
 
Juscelino Ferreira da Silva em 28/06/2013 19:07:19
E O POVO MAIS UMA VEZ PAGA A CONTA DO DESCASO DAS AUTORIDADES. SE ESQUEÇA DE COLOCAR O CINTO OU NUMA EMERGÊNCIA, PARE POR ALGUNS SEGUNDOS EM FILA DUPLA PRA VOCE VER SE A MULTA NÃO CHEGA RAPIDINHO NA SUA CASA.
 
JULIO CESAR NANTES em 26/06/2013 09:32:24
Infelizmente normal... Tem que falar que bateu o carro num semáforo com radar, eles vem voando com sirene ligada.
 
milton junior em 26/06/2013 09:28:35
A pergunta é: E agora que arca com o prejuízo da batida (uma vez que, o outro motorista conseguiu fugir devido à demora no atendimento)?
Resposta: Meus grandes amigos Guilherme e Larissa, que perderam tempo aguardando atendimento, gastaram minutos em ligações e gasolina indo até a CIPTRAN.
As viaturas ficaram 4 horas se preparando para atender o MANIFESTO CANCELADO PELA CHUVA.
Obrigado pelo esclarecimento Sr. Comandante.
 
Edson Bobadilha em 26/06/2013 08:58:53
a ciptran é um lixo e desnecessaria para campo grande. quando semaforos queimam, eles mais atrapalham do que ajudam! quando o cidadao precisa do atendimento, vem a autoridade e diz pra fazer a reclamaçao online. aí eu pergunto: e se o culpado nao pagar, esse bo feito unilateralmente pela vitima serve de prova pra cobrar no juizado?? acredito que nao, pois é uma palavra contra a outra. o que funciona aqui, é multa pq o motorista esqueceu de por cinto como ja comigo. mas quando flagram uns boçais fazendo coisa errada, relevam... tenho raiva dessa cidade e de suas autoridades.
 
luiz rossi em 25/06/2013 22:05:11
Acidentes de Trânsito, quando não causam vítimas e são de pequenas montas como neste caso tem que ser resolvido entre as partes envolvidas. Não tem que incomodar a Policia de Trânsito, até porque, sua estrutura é extremamente limitada, e sem contar que eles tem tarefas mais importantes pra realizar. Até acho necessário aplicar MULTA nestes infelizes que ficam com seus veículos abalroados ATRAPALHANDO O TRÂNSITO quando ocorre fatos desta natureza. E isto é legal, pois tá inserido no Código Nacional de Trânsito. Eu heimmmm
 
Francisco Braz em 25/06/2013 21:41:23
Clarissa,
.
Infelizmente vc será mais uma vítima das imprudências de trânsito, aliada à negligência das autoridades (ciptran, juizado trânsito) que fazem aumentar o número de pessoas que "fogem" dos acidentes.
Para ressarcir seu prejuízo você registrará B.O na internet e acionará o Juizado de Trânsito (lentíssimo). E no juizado, terá que contratar advogado (mínimo 1.200,00 de honorário) e ter testemunhas dispostos a irem em várias audiências.
Ao infrator que evadir do acidente compensa, pois se o Ministério Publico denuncia-lo o processo vai para o Juizado Especial, pela evasão (crime de menor potencial) propõe-se acordo com o REU e aceitando paga multa de uns R$ 300,00. E você fica no prejuizo!!!
Falo por experiência própria, 03 acidentes e prejuizo pela omissão da ciptran, MP e Justiça.
 
Rogerio Aguiar Luz em 25/06/2013 21:40:46
Para que pagar o servidores da CIPTRAN se eles não querem trabalhar? Qual a função deles? No ocorrido eles obrigatóriamente deveriam atender o caso. Cabe a vítima registrar uma ação mo MPE contra a Ciptran e fazer uma ação legal contra a mesma por danos morais(ja que tinha viaturas e soldados para atender o caso e não prestaram ajuda, assim deixando o culpado do acidente fugir onde o mesmo poderia estar dirigindo ilegalmente sem cnh, documentos vencidos, bêbado ou com veículo furtado!).
 
Alexandre de Souza em 25/06/2013 21:34:52
É sempre a mesma resposta, dizem que tem mais acidentes com vítimas e são prioridades...infelizmente nossa cidade está com esse tipo de atendimento dos fiscalizadores do trânsito.
 
Luciano Silgueiros em 25/06/2013 21:25:47
Bati meu carro por volta das 5 da tarde, e o juizado chegou por volta das 9 da noite. Eles dizem que só há 2 viaturas em toda a cidade para atender ocorrências de transito.... pouca vergonha heim!!!!!
 
Laurinda Santos em 25/06/2013 21:22:44
Isto é uma vergonha, já me envolvi em acidente e é deste jeito mesmo, é um pouco caso, dizem que não tem viaturas no transito, outra polemica é se voce precisar de policia com urgencia, se voce pegar um bandido dentro de sua casa robando e ligar p/ policia vir somente buscar é outra situação critica, a melhor alternativa e avisar os visinhos e amigos a ficarem de alerta. Onde estão nossa policia, nosso IPVA e ots. impostos que pagamos para custear, como diz o Boriz Casoi:ISTO É UMA VERGONHA. hoje teve uma acidente no bairro aero rancho envolvendo um gol branco e um celta prata, o acidente ocorreu ao meio dia e já era 16:00 horas e os dois carros batidos permaneciam em cima de calçada e contra mao da rua. Sr. Governador e vamos comprar mais viatura ou arrumar as antigas, sei lá dê um jeito
 
edinaldo santana em 25/06/2013 21:01:16
é profundamente lamentável, pois não é a primeira, tem muitas pessoas que precisam fazer o Boletim e a CPTRAN, não tem a estrutura necessária, pois a muito tempo não há investimentos no setor,mesmo dobrando o número de veiculos nas ruas.os Militares fazem o que podem, porém é público e notório que um numero razoavel de viaturas seria em torno de 10, no minimo.
 
Clovis Miguel em 25/06/2013 20:22:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions