A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019


29/06/2019 07:23

Sete dicas sobre o que fazer em Santa Catarina, além de mergulho nas praias

O Vale Europeu tem outras opções de turismo a oferecer em um dos destinos de férias preferidos dos sul-mato-grossenses

Paulo Nonato de Souza
Parque Vila Germanica em Blumenau, uma das principais cidades do Valeu Europeu (Foto: Daniel Zimmermann)Parque Vila Germanica em Blumenau, uma das principais cidades do Valeu Europeu (Foto: Daniel Zimmermann)

Se o seu destino de férias de final de ano é Santa Catarina, mas deseja fazer algo que não seja apenas mergulhar nas praias de Florianópolis, descubra o Vale Europeu, uma união de empresários do turismo e gestores públicos de 22 municípios em torno de um produto turístico bem diferente das belezas que o mar oferece.

Com suas estruturas turísticas interligadas, desde rede hoteleira, restaurantes com pratos da cozinha brasileira, alemã, italiana e portuguesa, roteiros rurais e religiosos, arquitetura europeia e festas típicas, as atrações do Vale Europeu fazem você não se dar conta de que as praias do estado estão a apenas 173 km de distância.

Os traços da cultura, costumes e hábitos italianos e alemães estão por toda parte. Em Blumenau, Pomerode, Brusque e Gaspar, a herança cultural alemã é predominante. Já em São João Batista, Rodeio e Nova Trento a colonização italiana é dominante.

Na maioria dos municípios da região há festas que celebram a cultura dos imigrantes. O período entre outubro e dezembro é marcado pelas tradicionais Oktoberfest (Blumenau), Fenarreco (Brusque), a Festa do Imigrante (Timbó) e a Kegelfest (Rio do Sul), a Festa Pomerana (Pomerode), a Festitália (Blumenau), a Festa Trentina (Rio dos Cedros) e a La Sagra (Rodeio).

Em Apiúna, o passeio no trenzinho Maria Fumaça é uma viagem nas tradições europeias da região do Valeu Europeu (Foto: Reprodução)Em Apiúna, o passeio no trenzinho Maria Fumaça é uma viagem nas tradições europeias da região do Valeu Europeu (Foto: Reprodução)

Veja as dicas do canal de turismo Lugares Por Onde Ando, do Campo Grande News, no Vale Europeu:

1 - Os morros, vales, rios, cascatas e cachoeiras do Vale Europeu são um convite permanente para a prática de trekking, rapel, cascading (descida de cascatas ou cachoeiras), canionismo (atividade de rapel nas cachoeiras, exploração a pé nas gargantas e cânions nas cabeceiras dos rios), mountain biking, voo livre e parapente.

2 – Tem um circuito ciclístico intermunicipal com 300 km e atravessa nove municípios. Rio dos Cedros faz parte da rota e chama a atenção pela beleza dos lagos cercados de montanhas. Outra atração imperdível no roteiro dos ciclistas, pela sua beleza natural, é a caverna de Botuverá, a maior do Sul do país.

3 – O turismo de compras é outra atividade marcante na região do Vale Europeu. Algumas cidades são conhecidos destinos de compras, como Brusque, um dos principais polos têxteis do Brasil, São João Batista, líder no ramo calçadista, e Blumenau, a primeira cidade do Vale a apostar no turismo de compras, incluindo cristais, porcelanas, têxteis, brinquedos e chocolates.

4 – O turismo rural é uma das principais opções de quem visita o Vale Europeu. As propriedades rurais abrem as portas para receber os visitantes e oferecem hospedagem, atividades de lazer, pescarias, cavalgadas e trilhas, além de uma mesa farta de café colonial, produtos orgânicos e caseiros. As paisagens incluem casas de estilo enxaimel (técnica que consiste em paredes com hastes de madeira encaixadas), moinhos, rodas-d’água, capelas e engenhos.

5 – Também tem o turismo religioso que passa pelos santuários, igrejas, capelas, oratórios e grutas da região. Em Nova Trento são mais de 30 instituições ligadas à fé católica. O Santuário Santa Paulina é dedicado à primeira santa brasileira. O Vale Europeu conta, ainda, com templos luteranos em Blumenau, Aurora, Presidente Nereu e Ibirama, além de uma igreja ucraniana, no município de Santa Terezinha.

6 – Percorrer os municípios da região de trem. O passeio começa na estação do distrito de Apiúna, e no trajeto os visitantes são contemplados com um túnel de 68 metros, um viaduto de pedra com dois arcos em estilo romano de 12 metros de altura. A ferrovia passa por um trecho preservado de Mata Atlântica até a Usina Hidrelétrica Salto Pilão. Durante o passeio histórico, os passageiros ainda são contemplados com a paisagem do Rio Itajaí-Açú e suas corredeiras.

7 – Roteiro do Vinho. O Vale Europeu é destaque na produção de vinhos com grande variedade de opções e você pode percorrer as vinícolas de Nova Trento, Rio do Sul e Ascurra, uma cidade fundada em 1876 por italianos do veneto.

Quem curte bike tem a opção do percurso de 300 km de estradas de terra do Circuito Cicloturismo do Vale Europeu com largada no município de Timbó (Foto: Reprodução)Quem curte bike tem a opção do percurso de 300 km de estradas de terra do Circuito Cicloturismo do Vale Europeu com largada no município de Timbó (Foto: Reprodução)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.