A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

21/01/2016 16:49

2016, o ano da mulher advogada

Por Tâmara Sanches (*)

A crescente representatividade das mulheres na sociedade como um todo e na advocacia, representada por 370 mil mulheres advogadas e 22 mil estagiárias, em todo país, fez com que o Conselho Federal da OAB aprovasse, em 2015, o Plano Nacional da Mulher Advogada (Resolução 164), que defende a garantia de direitos peculiares às mulheres em todos os setores aliados à OAB, marcando história na democracia e luta pela igualdade não somente das classistas, mas de todas as mulheres. Ganhamos um soldado leal!

Em simetria com a mencionada Resolução 164/2015, o Conselho Federal da OAB editou, no último dia 14, a Resolução 01/2016, instituindo o ano de 2016 como o “Ano da Mulher Advogada”, preconizando que promoverá, com o apoio da Comissão Nacional da Mulher Advogada, eventos e ações de caráter nacional com intuito de promover o respeito, a defesa e o fortalecimento dos direitos e prerrogativas da mulher advogada, com realce para sua condição de mulher.

Estimulará, ainda, os Conselhos Seccionais a adotar medidas idênticas, também com o apoio das comissões congêneres.
Referidas resoluções representam o reconhecimento das atribuições peculiares das mulheres advogadas que, por vezes, são – a um só tempo – mães, filhas, esposas, professoras etc. E desenvolver tais atividades com equilíbrio, coerência e, claro, uma pitada de charme, não é e nunca será matéria fácil.

Segundo o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, a entidade envidará esforços para a implementação e cumprimento do Plano Nacional da Mulher Advogada, garantindo a efetiva participação das profissionais na Ordem e a proteção de suas prerrogativas.

Marcus Vinicius lembrou que a luta pela igualdade marcou a atual gestão da OAB Nacional. Afirmou que grandes homens são os que percebem a altivez do momento histórico. A Inclusão das mulheres advogadas no sistema OAB é fruto de muito trabalho. Lançamos esta importante medida, que fortalecerá a atuação das mulheres advogadas, que em poucos anos serão mais numerosas que os homens em nossa entidade.

Atento à diretriz do Conselho Federal, o Presidente da OAB/MS, Mansour Elias Karmouche, asseverou que a inclusão das mulheres advogadas no sistema OAB vai fortalecer a atuação destas profissionais em nosso Estado e também estimular a participação feminina nas eleições.

A Conselheira Eliane Potrich acredita que este seja o início de uma série de mudanças, de progressos para a evolução do papel das advogadas no Mato Grosso do Sul. De sua vez, a Conselheira Eclair Nantes esclarece que o projeto da OAB/MS é de valorização da mulher advogada, do seu campo de trabalho e nas decisões junto à administração.

Como Presidente da Comissão da Mulher Advogada, recém empossada, ficarei atenta às diretrizes do Conselho Federal, da Comissão Nacional da Mulher Advogada e da OAB/MS e não medirei esforços para implementar políticas em favor da mulher advogada, colocando em prática, com pulsos firmes, a defesa de nossas prerrogativas!

(*) Tâmara Sanches é advogada, presidente da Comissão da Mulher Advogada, OAB/MS.

O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...
Desglobalização seletiva
Para muitos analistas, a desglobalização significa a tendência das nações se fecharem para o comércio internacional. Neste movimento estão incluídos ...
Terça-feira de carnaval não é feriado
Bem ao contrário do que a maioria pensa, a terça-feira de carnaval não é considerada oficialmente feriado nacional. O mesmo ocorre com a quarta-feira...
Desenvolvimento Sustentável: Utopia ou uma possibilidade real?
Ao enfrentar um novo paradigma na sociedade, a academia, o marketing empresarial, relatórios executivos e até discursos eleitorais apelam para a “con...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions