ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 18º

Cidades

À espera de crianças “no perfil”, fila de candidatos a adotar tem 318 em MS

“A dificuldade é a idade das crianças, que, normalmente, têm mais de dez anos”, diz juíza

Por Aline dos Santos | 01/04/2020 12:32
Mato Grosso do Sul tem 148 crianças disponíveis para a adoção. (Foto: Henrique Kawaminami)
Mato Grosso do Sul tem 148 crianças disponíveis para a adoção. (Foto: Henrique Kawaminami)

Com idade superior a 10 anos, a maioria das crianças disponíveis para a adoção em Mato Grosso do Sul está fora do “perfil” desejado por quem quer adotar.

De acordo com a juíza da Vara da infância, Adolescente e Idoso de Campo Grande, Katy Braun, esse é o cenário traduzido em números pelo SNA (Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento), ferramenta online divulgada ontem (dia 31) pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

De acordo com o painel, o Estado tem 148 crianças disponíveis para a adoção e 318 pretendentes a adotar. “Estão esperando porque não aceitam as crianças disponíveis. A dificuldade é a idade das crianças, que, normalmente, têm mais de dez anos. Crianças com idade abaixo disso são doentes ou em grupo de irmãos”, afirma a magistrada.

Com a experiência de quem há mais de uma década trabalha com adoção, a juíza analisa que o cenário já foi pior. “Melhorou muito, tanto que as adoções internacionais em Mato Grosso do Sul praticamente acabaram. Antes, uma criança de seis anos de idade era velha demais”, afirma.

Dos 318 pretendentes a adotar no Estado, 71 esperam por crianças de até dois anos; 114 aceitam filhos com até 4 anos;  e 78 adotariam crianças com até seis anos.

O Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento também aponta que são 825 crianças acolhidas no Estado. Contudo, a magistrada questiona o número.

Segundo ela, pode ter ocorrido erro na migração dos dados do cadastro nacional de adoção para o Sistema Nacional de Adoção. Em Campo Grande, maior cidade do Estado, por exemplo, são 160 crianças acolhidas.

A fila pela adoção também é grande no Brasil. Em fevereiro, eram 36,5 mil pretendentes habilitados e disponíveis para a adoção.  Mas a demora é  porque, conforme dados nacionais, 83% das crianças  têm acima de 10 anos, e apenas 2,7% dos pretendentes aceitam adotar crianças e adolescente acima dessa faixa etária.