A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/03/2014 11:45

Antes de executar comerciante, policial civil atira em adolescente

Viviane Oliveira e Graziela Rezende
Delegado mostra as imagens que flagraram o momento do crime. (Foto: Simão Nogueira) Delegado mostra as imagens que flagraram o momento do crime. (Foto: Simão Nogueira)

Antes de executar o comerciante Rodrigo José Rech, 31 anos, o policial Carlos Roberto Cerqueira, 56 anos, atirou em direção a um adolescente, funcionário da vítima. A Polícia descobriu o crime após analisar imagens da confusão, que apontam ainda a extrema violência em que agiu o policial na ocasião. O crime aconteceu no portão da casa da vítima, na Rua Zola Cícero, próximo à Avenida Mascarenhas de Moraes, no bairro Monte Castelo, em Campo Grande.

De posse das imagens de câmera de segurança do local, o titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil, Weber Luciano Medeiros, afirmou que antes de matar a vítima, o policial correu atrás de um adolescente e atirou. O menino trabalhava para Rodrigo em um terreno, que fica ao lado da casa do ex-policial.

Neste momento, Rodrigo chegava em casa com sua mãe, quando viu a confusão. Ele então entrou na residência, pegou um revólver calibre 22, colocou na cintura e foi para a rua. Foi quanto o policial e o filho dele se voltaram em direção do comerciante. Então, Rodrigo que em nenhum momento mostrou a arma para Carlos, põe a mão na cabeça e é atingido por três tiros.

As imagens mostram a vítima já baleada no chão, quando o policial ainda dá mais um tiro no comerciante. “Mesmo armado, o comerciante não sacou em momento nenhum a arma, no então foi vítima de uma execução sumária”, afirma.

Segundo o delegado, o policial sofre de esquizofrenia e tinha hepatite. Por conta disso tomava remédio controlado. “Ele não deveria andar armado”, destaca. O delegado pede a ajuda da população para prender Carlos. Quem tiver informação do paradeiro dele pode ligar para o 190 ou para o telefone da 2ª delegacia 3356-5351.

Para Polícia, não há dúvidas sobre execução sumária da vítima. Foto: Simão NogueiraPara Polícia, não há dúvidas sobre execução sumária da vítima. Foto: Simão Nogueira
Polícia apreendeu arma da vítima, que ela nem chegou a mostrar. Foto: Simão NogueiraPolícia apreendeu arma da vítima, que ela nem chegou a mostrar. Foto: Simão Nogueira


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions