A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/10/2013 09:03

Após suspender 3 vezes na Justiça, médico é punido por atos libidinosos

Bruno Chaves

Após conseguir evitar três vezes na Justiça, o médico ginecologista e obstetra Wilson Roberto Cardoso Farias foi punido pelo CRM/MS (Conselho Regional de Medicina) por cometer atos bidinosos com as pacientes. Ele ficará 30 dias sem exercer a Medicina, de 21 de outubro a 19 de novembro deste ano. A sanção disciplinar foi publicada nesta segunda-feira (7) pelo órgão.

A punição trata de acusações feitas em 2010, mas, na ocasião, Wilson conseguiu liminar da Justiça Federal que suspendia a sanção disciplinar imposta pelo CRM/MS. Em julho deste ano, o conselho voltou a pedir penalidade ao médico. Mas no dia 19 do mesmo mês, o ginecologista conseguiu nova liminar, concedida pelo Tribunal Regional Federal, da 3ª região, que o autorizava a exercer a profissão.

De acordo com o edital de punição, Wilson violou os artigos 2º, 4º, 6º, 63 e 65 do Código de Ética Médica. Ele é acusado de conduta médica ofensiva ao pudor de paciente; conduta repetida; falta de respeito para com paciente, que lhe causou sofrimento moral; e comprovado atentado à dignidade da pessoa humana.

Para o CRM, a suspensão é considerada uma pena grave e fica atrás somente da cassação do registro. Mas passado o prazo de 30 dias, o profissional poderá atender normalmente.

Conforme o processo judicial, aos menos três pacientes relataram terem sido atendidas de forma “inusitada” pelo profissional. Em 2010, quando as denúncias vieram a público, o médico punido atendia no posto de saúde do bairro Mata do Jacinto.

Justiça autoriza que médico acusado de ato libidinoso volte a trabalhar
A Justiça concedeu nesta sexta-feira (19) liminar que autoriza que o ginecologista e obstetra, Wilson Roberto Cardoso Farias exerça a medicina sem qu...
CRM pune médico acusado de ato libidinoso após ele perder na Justiça
O CRM/MS (Conselho Regional de Medicina) vai aplicar a pena de suspensão por 30 dias ao ginecologista e obstetra Wilson Roberto Cardoso Farias, denun...
Denunciado por assédio, médico recebe nova punição do CRM
Desta vez, a censura pública ao profissional foi por indisciplinaDenunciado por atos libidinosos, o médico Wilson Roberto Cardoso Farias recebeu nov...
CRM vai recorrer para que ginecologista fique suspenso
O CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul) vai recorrer da decisão da 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande que anulou a sus...


Ana Laura, essa tal aí que vc mencionou, faz tranquilamente o curso de arquitetura na universidade anhanguera, ou seja, ficou impune e ainda tem a cara de pau de agir como se nada tivesse acontecido! Talvez suas próximas vítimas sejam mulheres que forem até ele para solicitar um projeto arquitetônico, não é? Pode ser que ele estupre alguma desavisada, já que ficou livre e não foi penalizado pelo seu ato vil!
 
claudia silva em 08/10/2013 15:07:53
Depois dessa pena quem devia ser punido era o CRM...
Conivente, é o que ele foi.
A pena CRIMINAL é de 6 a 10 ANOS para o taradão, torcer para a Justiça ser feita.
 
sergio oliveira em 07/10/2013 14:31:30
por falar nesse assunto oq virou daquele médico q atendia no hospital militar??o dr.macus vinicius carreira bentes???como sempre acabou em pizza,deviam castrar esses esses.........sem palavras.animais.
 
ana lara em 07/10/2013 14:13:44
Em 2010 ele atendia no Posto de Saúde da Mata do Jacinto mas e HOJE, ele atende onde??? É necessário divulgar o local onde esse doente atende para alertar a população da região!!!!
 
Mari Rezende em 07/10/2013 14:03:34
GENTE QUE HORROR,ISSO NÃO É MEDICO É UM TARADOOO COITADO DA ESPOSA,FILHA DELE,MONSTROOOO
 
maira mendes em 07/10/2013 12:45:02
E isso pode ser considerado punição? Por isso que nosso país fica pior a cada dia, com um CRM passando a mão na cabeça de todos os médicos, ao invés de fazer seu papel.Como pode um médico julgar o outro, é lógico que vai haver sempre essa camaradagem que acabamos de presenciar.
 
Elder Oliveira em 07/10/2013 12:44:45
Nome: Wilson Roberto Cardoso Farias. Punição 30 dias de suspensão: conduta médica ofensiva ao pudor de paciente; conduta repetida!!!!!!! Será que ele ainda tem jeito????
 
Margareth Vieira em 07/10/2013 11:34:31
se fosse minha filha,irma,esposa mae etc...eu quebrava a cara dele na porrada!
 
marcos socram em 07/10/2013 11:31:35
Pelo menos veio a publico a conduta desse medico, eu fui vitima desse homem não é uma pessoa humana,só suspender por um periodo não é punição tem que haver uma pena que interdite esse grosso.
 
Floripes F.N.Evangelista. em 07/10/2013 11:16:29
É GENTE DEPOIS QUE O POVÃO COMEÇAR A FAZER JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS QUERO VERO VER COMO VAI FICAR, AI O DIREITOS HUMANOS COM CERTEZA IRA AGIR.
 
Delnison de Mello em 07/10/2013 11:13:36
30 dias?? CRM, isso não é suspensão, é férias!! Piada.
 
Vanessa Schroder em 07/10/2013 10:41:36
Com essas "penas", o próprio CRM acaba por incentivar os médicos a praticarem esses atos vergonhosos com nossas, mães, mulheres e filhas.
Vergonha...
Tá tudo uma grande vergonha...
 
Pedro Paulo Ayala em 07/10/2013 10:35:07
EU FICO INDIGNADO, COM A BLINDAGEM QUE O CRM FAZ COM OS MEDICOS. ELES SAO COMO DEUSES, QUE NADA PODE ACONTECER PRA ELES, NAO SAO PUNIDOS, CASSADOS E DO DEMANDA DE INVESTIGAÇÃO. OS MEDICOS SAO PESSOAS QUE ERRAM, COMETEM DESLIZES E PRECISAM SIM SEREM PUNIDOS E AMPLAMENTE DIVULGADOS, À TITULO DE EXEMPLO AOS DEMAIS. ANTES QUE UM PACIENTE OU PARENTE DE QUEM FOI ABUSADO, TOME PARTIDO E RESOLVA À SUA MANEIRA FAZER JUSTIÇA. ESSE MEDICOS QUE NOS DEIXAM ESPERANDO HORAS EM CONSULTÓRIOS, MESMO COM HORARIO MARCADO, PRECISAM DE UM AJUSTE DE CONDUTA DO PROPRIO PACIENTE, NA HORA. EU NAO DEIXO "BARATO".
 
LUCIANO MARQUES em 07/10/2013 10:10:56
gente isso ta me cheirando sacanagem desse sujeito,ele quer é ferias kkkkk tem é que caçar logo o diploma desse sujeito.
 
maira mendes em 07/10/2013 10:02:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions