A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/10/2013 10:01

Campo-grandenses tentam livrar a Capital do status de mais “gorda”

Bruno Chaves e Graziela Rezende
Público faz atividades e já se prepara para caminhada de 5 km (Foto: João Garrigó)Público faz atividades e já se prepara para caminhada de 5 km (Foto: João Garrigó)

A movimentação no Parque das Nações Indígenas é grande na manhã deste domingo (27). Na medida certa "da coragem", cerca de 2,5 mil campo-grandenses levantaram cedo da cama para participar da caminhada do quadro Medida Certa, do Fantástico, e tentarem se livrar do status de capital mais gorda do Brasil.

A organização do evento tem expectativa de que, até o final da manhã, mais de seis mil pessoas passem pelo parque ou participem da caminhada de 5 km com o preparador físico Márcio Atalla.

Já na fila para descobrir o IMC (Índice de Massa Corporal), a animação dos campo-grandenses se fazia presente. Vários stands foram espalhados pelo Parque. Além do IMC, as pessoas podem medir o peso, a altura e o tamanho da circunferência abdominal. Os participantes também recebem orientações de saúde física.

Acadêmicos do curso de Educação Física das universidades da Capital participam do evento, assim como o Sesi e a Polícia Militar.

As amigas Natália Belintano, 21 anos, e Flávia Tavares, 19, ambas cursando o 6º semestre de Educação Física da UCDB, eram só animação no atendimento ao público. “Percebo que o Medida Certa é o pontapé inicial para muita gente deixar de ser sedentária”, disse Natália.

Como voluntária, a jovem diz que pretende fazer com que as pessoas não pratiquem exercícios só pela fama do quadro, mas “quero levar informação para que elas continuem com a prática”.

Já Flávia avalia que o que falta para o campo-grandense é vontade de fazer exercícios. Para ela, a atitude acaba refletindo na balança e “traz má fama”.

Shirley Cheres, 35, foi à caminhada do Medida Certa para levar a filha de 13 anos e acabou tendo “um baque”. “Já na fila constataram que estou com obesidade grau um”, comentou emendando que vai chamar a filha, pelo menos três vezes por semana, para uma caminhada.

Participantes podem medir IMC, peso, altura e circunferência abdominal (Foto: João Garrigó)Participantes podem medir IMC, peso, altura e circunferência abdominal (Foto: João Garrigó)

“Eu acordei cedo para trazer ela aqui, agora vou acordá-la cedo para fazer caminhada comigo”, disse cutucando a jovem que ficou sorrindo.

Quem também estava imerso em pura alegria era o carreteiro aposentado Manoel Eugênio, 80. Ele disse que embora esteja com uma “barriguinha a mostra” é uma pessoa muito saudável. “Caminho todos os dias e como muita verdura”, justificou.

Manoel ainda garantiu que não ingere bebidas alcoólicas, além de não fumar. “Tenho facilidade para engordar. Fiquei parado por três meses, por causa de problemas na articulação, e engordei três quilos. Tenho que me cuidar”, lembra.

A felicidade do aposentado era tanta que no meio da entrevista, assim que iniciou a música, ele puxou o companheiro de caminhada e começou a dançar a música “Piradinha”, interpretada por Gabriel Valim.

Também acadêmica de Educação Física, Ana Luiza de Souza, 19, media o IMC dos participantes e comentou que os resultados dos índices estavam na média entre saudáveis e acima do peso. “Bate com o estudo que apontou que 51% da população está acima do peso”, garantiu.

A jovem ainda falou que tem vontade de trabalhar em academias como personal. “Quero trabalhar para diminuir índice de obesidade. Vou fazer o máximo para aplicar os conhecimentos que estou adquirindo com meus alunos”, promete.

Organização espera que pelo menos seis mil pessoas passem pelo Parque durante o evento (Foto: João Garrigó)Organização espera que pelo menos seis mil pessoas passem pelo Parque durante o evento (Foto: João Garrigó)
Acadêmicos de Educação Física auxiliam nos trabalhos com os participantes (Foto: João Garrigó)Acadêmicos de Educação Física auxiliam nos trabalhos com os participantes (Foto: João Garrigó)


A UCDB brilhou no Medida Certa... parabéns acadêmicos do curso de Educação Física e do curso de Enfermagem.
 
JORILDA SABINO em 27/10/2013 23:26:09
Providenciar
que todos saibam que lá não tem onde beber água, nem para vender , falha muito grave da organização, muita gente saiu de lá quase sem fala de tanta sede.
 
marleni peretti em 27/10/2013 21:13:42
Sensacional!! essa é e sempre foi minha praia. É simplesmente fantástico...ver as pessoas suando, seja pedalando, correndo, malhando, etc..
Praticar esporte é sem dúvidas, a melhor receita médica. Pois, trabalha o corpo e a mente.
Prefiro estar na multidão do esporte a estar na balada. Delicia!!! ver todos na maior energia com muita alegria sem confusão.
Parabéns!!! a toda galera que pratica algum tipo de atividade física. Continue pessoal, além de sarados, ficarão com energia para o trabalho, para os amigos e para o love.
 
Neyde de Oliveira em 27/10/2013 13:01:54
Esta ação não pode ficar só na animação do projeto da Globo com o SESI. É preciso estímulo para que as pessoas deixem a vida sedentária, saiam de casa e pratiquem exercícios físicos para terem uma vida mais saudável, reduzindo os custos de internações e com medicações. Uma boa sugestão é o SESI manter a parceria com o Governo do Estado, Prefeitura, UNIMED, dentre outras instituições, para estimular as pessoas a criarem o hábito de praticarem exercícios físicos. Por que não dotar o parque das Nações Indígenas de academias ao ar livre, e uma vez por semana promover ações que incentivem as pessoas a estarem la para praticarem exercícios físicos. Outro detalhe: conservar melhor o PNI (iluminação pública, limpeza e mais segurança). Quem caminha a noite sente essa necessidade.
 
Sebastião Dussel em 27/10/2013 11:42:45
Se as pessoas forem às plantações de verduras, ficariam assustadas com a quantidade de agrotóxicos (necessários) usados.
 
Fernando Barboza em 27/10/2013 10:35:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions