A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/11/2011 08:45

Corpo de bombeiro será levado em cortejo militar a cemitério na Capital

Fabiano Arruda

O corpo do soldado do Corpo de Bombeiros, Paulo Sérgio da Silva, de 22 anos, morto na madrugada de ontem após troca de tiros com um policial federal em Ponta Porã, será levado em cortejo militar, numa viatura de combate a incêndio, por volta das 9 horas deste domingo até o cemitério Park Monte das Oliveiras, que fica na avenida Guaicurus, em Campo Grande.

Paulo está sendo velado desde as 18h30, na capela Pax Mundial, próximo ao Horto Florestal. O corpo está vestido com uma farda da corporação. Muitos colegas de trabalho passaram pelo local para prestar os sentimentos à família.

O soldado era lotado no 3º Grupamento de Bombeiros de Corumbá e estava de folga em Ponta Porã. Pelos familiares serem daqui, o corpo será sepultado em Campo Grande.

A troca de tiros que vitimou o bombeiro ocorreu numa boate de Ponta Porã. Dois policiais federais foram ao local atrás de um traficante que estaria por lá. Porém, durante a investigação, um dos policiais, Carlos Roberto Statquevios, acabou se desentedendo com a vítima, que não estava de serviço.

Durante a discussão, o bombeiro teria ameaçado o policial de morte. Em seguida, foi até o carro pegou uma pistola calibre 765 e efetuou quatro disparos para o alto. O policial ainda o advertiu dizendo que também estava armado.

Mesmo com o alerta, o bombeiro efetuou mais disparos contra o policial, que reagiu e acertou um tiro no abdômen da vítima.

A Polícia Federal ouviu quatro testemunhas pela manhã de sábado e aguarda laudos da Polícia Civil para esclarecer as circunstâncias da morte do soldado.

As declarações das testemunhas e os laudos elaborados pela Polícia Civil, que fez perícia no local, irão ajudar a esclarecer as circunstâncias da confusão.

Além do inquérito policial, foi aberto procedimento disciplinar.



São fatalidades que acontecem talvez por falta de algo mal entendido na formação profissional, ñ devemos deixar que um sonho de exercer uma profissão nos leve a querer ser mais que ninguém, pois acima de tudo somos seres humanos e dentro de nossas profissões devemos respeitar nossos semelhantes, devemos sempre agir dentro das formalidades em que somos treinados.
 
eliane polla em 16/11/2011 05:22:07
A matéria não deixa dúvidas: O polícial Federal, que estava em serviço,atirou em legítima defesa.Já o Bombeiro Militar, que estava de folga e, no meu entender, não tinha o porquê de estar armado(mesmo porque, não era conhecido na cidade, pois lotado em Corumbá).Apeasr de tudo, é um fato muito lastimável e triste, pois abalou duas famílias.
 
MARCELLO MENDES em 13/11/2011 10:28:53
e isso nossos salvadores da patria né brasil,saem por ai matando confundim e garanto que isso vai ficar por isso mesmo,mas olha a familia deve ir ate o fim e coloca esse safado na cadeia o mas rapido possivel,cadeia neles mata um rapaz assim do nada devido uma briga garanto que esses pociciais tbm provocaram ele isso e fato,ultimamente nos estamos vendo tanta reportagem d policial que não vale nad
 
paula silva em 13/11/2011 02:52:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions