A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

31/07/2017 11:55

Empresas desclassificadas em licitação da Ernesto Geisel têm 5 dias para recurso

A obra é dividida em três trechos da avenida Ernesto Geisel; convocação para interposição foi divulgada no Diogrande, nesta segunda

Mayara Bueno
Avenida margeia o Rio Anhanduí e asfalto sofre com erosão. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).Avenida margeia o Rio Anhanduí e asfalto sofre com erosão. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).

A Prefeitura de Campo Grande abriu prazo de cinco dias úteis para apresentação de defesa por parte das empresas que foram inabilitadas na licitação da obra de revitalização da Avenida Ernesto Geisel. O aviso de interposição de recurso foi divulgado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta segunda-feira, 31.

Em 20 de julho, o município comunicou que, das 33 propostas apresentadas, sete foram consideradas inabilitadas. A obra está dividida em três lotes, sendo que 15 empresas de cinco estados apresentaram interesse em fazer a revitalização.

Ao todo, a prefeitura prevê gasto de até R$ 56,2 milhões. Esta é maior licitação realizada na gestão do prefeito Marquinhos Trad (PSD).

Na primeira etapa, cujo teto de custo é de R$ 15,1 milhões, treze empresas entregaram documentação à comissão permanente de licitação, em reunião realizada na prefeitura.

Os três editais de licitação foram lançados no dia 10 de março e os prazos de entrega de documentos sofreram alterações sucessivas, passando de 17 de abril para 10 de maio, depois para 26 de junho e, finalmente, aconteceu neste 28 de junho.

No decorrer do tempo, o valor sofreu corte de R$ 1,5 milhão: caindo de R$ 57,7 milhões para 56,2 milhões. A obra é dividida em três trechos da avenida Ernesto Geisel: Santa Adélia até Abolição (R$ 15.191.144,17); Rua da Abolição a Bom Sucesso (R$ 25.178.933,82) e entre Bom Sucesso e Aquário (R$ 15.743.336,09).

 

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions