A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

17/10/2017 08:34

Estudo vai mapear perfil e índices de violência contra mulher na Capital

"Vamos ter elementos para subsidiar a construção de políticas públicas", afirma subsecretária

Aline dos Santos
Campo Grande tem a Casa da Mulher Brasileira,
que atende vítimas de violência. (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Campo Grande tem a Casa da Mulher Brasileira, que atende vítimas de violência. (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

A prefeitura de Campo Grande recebe no próximo dia 27 as propostas para contratar empresa que vai elaborar o mapeamento da violência contra as mulheres na cidade.

A vencedora deverá realizar o geoprocessamento dos casos de violência contra as mulheres; elaborar os índices de violência por região, distrito e o perfil da vítima; e mapear a Rede Municipal de Enfrentamento a Violência contra as mulheres, descrevendo os serviços oferecidos.

O “Mapa da Violência contra a Mulher em Campo Grande/MS – 2017” deve ser elaborado no prazo de 12 meses. O valor é em torno de R$ 300 mil.

“Há necessidade de fazermos um diagnóstico, traçar um perfil das mulheres vítimas de violência em Campo Grande. Vamos ter elementos para subsidiar a construção de políticas públicas. Vale dizer que era um projeto que estava preste a perder o recurso e conseguimos fazer um aditivo ampliando o prazo de vigência”, afirma a titular da Semu (Subsecretaria Municipal de Políticas para a Mulher), Carla Stephanini.

De janeiro a agosto, a Casa da Mulher Brasileira, localizada em Campo Grande, atendeu 6.515 mulheres vítimas de violência doméstica. A unidade faz o atendimento de acolhimento, psicológico e de assistência social.

O custeio dos serviços é por meio de convênio com a União, enquanto a gestão é feita pela prefeitura. O funcionamento do local é discutido por um órgão colegiado, que inclui representantes do Estado e instituições da rede de atendimento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions