A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

24/10/2013 16:29

MPE abre inquérito para investigar licitação do transporte coletivo

Edivaldo Bitencourt e Vinicius Squinelo
(Foto: Cleber Gellio)(Foto: Cleber Gellio)

O MPE (Ministério Público Estadual) encontrou indícios de irregularidades e transformou em inquérito a investigação na licitação bilionária do transporte coletivo de Campo Grande. Vencida pelo consórcio Guaicurus, formado por quatro empresas e com faturamento estimado em R$ 3,5 bilhões, a licitação realizada em outubro do ano passado corre o risco ser anulado.

Na semana passada, o juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos, Individuais Coletivos e Homogêneos, Amaury da Silva Kuklinski, acatou ação popular e anulou a também bilionária licitação da coleta de lixo, vencida pelo consórcio Solurb. O contrato firmado em outubro de 2012 previa o faturamento de R$ 1,8 bilhão no período de 25 anos.

O inquérito civil nº 35/2013, publicado na edição de quarta-feira (23) do Diário Oficial do MPE, é presidido pelo promotor de Justiça Alexandre Pinto Cabineribe Saldanha, da 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Campo Grande.

Segundo o texto da publicação, o objetivo do inquérito é averiguar eventuais irregularidades na prestação de serviços e licitação de transporte coletivo urbano de Campo Grande.

Formado por empresas que já atuam há anos no transporte coletivo, o Consórcio Guaicurus venceu, em outubro do ano passado, a licitação para explorar o serviço por mais 20 anos em Campo Grande. A previsão de faturamento ao longo dos anos é de R$ 3,4 bilhões. Conforme o edital, a receita anual é de R$ 172.085.012,40.



Até que enfim o MPE teve bom senso e está investigando essa licitação. As irregularidades saltaram aos olhos da população campo-grandense e ninguém fez nada! Desmembrar a empresa anterior com a manutenção dos envolvidos, em uma licitação bilionária e por muitos anos, trocando apenas o nome da concessionária é, no mínimo, muito estranho! Parabéns ao MPE por tomar essa atitude de defender os interesses coletivos em detrimento do interesse arrogante de alguns poucos que querem enriquecer às custas da população trabalhadora.
 
Ricardo Boretti em 24/10/2013 19:07:21
isso deveria ser investigado faz hora,na verdade sao as mesmas empresas e no lugar da antiga empresa serrana esta a empresa alto viação floresta cujo dono e irmao e socio do dono da empresa serrana que fechou as portas e nao pagou o acerto trabalhista de seus funcionários alegando que nao tinha dinheiro sendo que, e soco da viação floresta e tem mais de 10 empresas pelo pais.
 
andre neves em 24/10/2013 18:28:56
Hum, quem era o prefeito e os vereadores da época destas licitações milionárias com contratos que previam a "exploração" dos serviços por 1/4 de século?
E porque não pagaram o aluguel do prédio da câmara?
Ah! Não estou gostando nem um pouquinho como a cidade está sendo administrada, a cidade merece muito mais. Bernal, "bota" gente capaz de fazer acontecer as coisas....tá feio hein? Não aguento mais ler os noticiários a respeito da administração municipal.
 
Regisnaldo Marin em 24/10/2013 17:33:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions