ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 34º

Capital

PM suspeito de matar colega e ferir jovem diz que se entregará segunda

Segundo delegado, advogados devem apresentar o cliente

Por Ricardo Campos Jr. e Rafael Ribeiro | 01/07/2017 15:19
Arma apreendida no local do crime é analisada pelos peritos da Polícia Civil (Foto: Rafael Ribeiro)
Arma apreendida no local do crime é analisada pelos peritos da Polícia Civil (Foto: Rafael Ribeiro)

O sargento da Polícia Militar suspeito de matar um colega de corporação, e balear acidentalmente um jovem de 18 anos durante a briga, disse aos investigadores por meio dos advogados que vai se entregar na próxima segunda-feira, segundo informou ao Campo Grande News o delegado Camilo Cavalheiro, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, onde o caso será registrado.

"Fizemos um contato com seu advogado, que prometeu levá-lo para prestar esclarecimentos na segunda-feira", disse Cavalheiro. O atirador não teve a identidade revelada pela Polícia Civil.

A vítima foi identificada como o tenente aposentado da PM João Miguel Além Rocha, 50 anos. Segundo testemunhas, eles discutiram por discordarem a respeito da venda de um Nissan Tida que não pertence a nenhum deles.

Há indícios de que eles estavam intermediando as negociações. O dono do veículo será chamado para depor. O crime aconteceu em uma oficina no bairro Nova Lima onde o automóvel passava por reparos.

Rocha foi atingido nas costas por três tiros. Socorristas tentaram reanimá-lo durante 46 minutos, sem sucesso.

Um dos tiros acertou acidentalmente um jovem de 18 anos. Ele estava sentado em frente da bicicletaria onde trabalha o irmão, do outro lado da oficina onde aconteceu o tiroteio. Foi socorrido à Santa Casa, onde passaria por cirurgia. Não há informações sobre seu estado de saúde atual.

Rocha tinha histórico de indisciplina. Ele já chegou a ser condenado por três anos de prisão por descumprir ordens de seus superiores. No sistema da Justiça, existem dois processos contra ele, um por tortura e o outro por acidente de trânsito.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário