A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

16/01/2014 08:38

Polícia tenta com parentes saber paradeiro de adolescente que matou empresário

Graziela Rezende

Nove dias após o assalto que culminou na morte do empresário Fábio Seijo Ueme, 39 anos, a Polícia ainda não sabe o paradeiro do 2° adolescente envolvido no crime. Segundo a delegada Rozeman Rodrigues, responsável pelas investigações, os policiais tentam “negociar” com a família a apresentação do infrator.

“Estamos mantendo contato frequente com a família para ver se apresentam o autor. O outro adolescente apreendido já indicou que seria ele e estamos avançando nas investigações. Ambos têm antecedentes, um deles inclusive por roubo a mão armada”, afirma a delegada.

Assim que ocorreu o crime, em um depósito no bairro Aero Rancho, região Sul da cidade, a Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) assumiu as investigações do fato. No entanto, quando a Polícia constatou, um dia após o assalto, a participação dos adolescentes, a Deaij entrou no caso.

Em depoimento, o adolescente apreendido disse que matou Fábio porque a vítima “reagiu ao roubo e queria dinheiro”. Ele foi apreendido em flagrante, quando pilotava a moto usada para fuga no dia do crime.

O caso – O empresário estava sozinho no depósito, localizado na Avenida Marechal Deodoro, no dia 7 de janeiro, quando um assaltante entrou no comércio e anunciou o roubo. Fábio entrou em luta corporal com o bandido e usou um facão para reagir.

Ao sair do depósito, ele acabou sendo atingido pelos tiros disparados por um dos assaltantes que estava esperando o comparsa em cima de uma motocicleta. O outro bandido também efetuou os disparos.

A vítima morreu nos Hospital Regional de Mato Grosso do Sul momentos depois de ser hospitalizada. O empresário estava com perfurações no tórax e no ombro.



Devolvam nossas armas! Estatuto do Desarmamento é lei pra bandido! Devolvam nossa dignidade! Se esse senhor estivesse armado, as "crianças" pensariam duas vezes ANTES DE ENTRAR no estabelecimento! E se resolvessem entrar, este nobre senhor poderia ter se defendido de maneira digna e à altura, e quem sabe estaria vivo. Agora vejamos a matemática:
Com desarmamento: -1 trabalhador, + 2 "menores infratores" que se tornarão futuros bandidos diplomados e cada vez mais audaciosos e destemidos.
SEM desarmamento: + 1 Trabalhador vivo e contribuindo para a sociedade, desenvolvendo sua capacidade e gerando empregos, - 2 bandidos.
Prefiro a segunda conta.

 
Leonel Brismonte Schultzleimman em 16/01/2014 09:11:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions