ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUARTA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Prefeitura cita superlotação e abre compra de R$ 2,5 milhões para mais testes

Pregão prevê aquisição de até 51 mil sorológicos e insumos para ensaios por biologia molecular

Por Jones Mário | 13/08/2020 10:09
Profissional de Saúde opera lanceta e coleta sangue para teste rápido (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
Profissional de Saúde opera lanceta e coleta sangue para teste rápido (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

A prefeitura de Campo Grande abriu licitação a fim de intensificar a testagem para novo coronavírus. O investimento pode chegar a R$ 2,5 milhões.

Segundo edital do pregão, podem ser comprados até 51,6 mil testes rápidos e lancetas (usadas para  punção em coleta de sangue), além de 120 mil swabs, haste usada em exames tipo RT-PCR.

A prefeitura justifica a compra pelo “aumento considerável dos casos da doença em Campo Grande” e admite “possibilidade de superlotação das unidades de saúde”.

Haste usada para coleta de amostra em método de exame por biologia molecular (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Haste usada para coleta de amostra em método de exame por biologia molecular (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Segundo boletim de ontem (12) da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), a Capital já soma 14.382 casos confirmados de covid-19 e 211 mortes.

Em duas semanas, o salto no total de ocorrências da doença é de 45,3%. No total de óbitos, o aumento no mesmo período é de 80,3%.

UTI - O município também abriu outro pregão eletrônico hoje (13), para contratar serviço de conserto e manutenção de bombas de infusão. O valor orçado é de R$ 42,4 mil.

Bombas de infusão são usadas em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para dieta e medicação de pacientes entubados.

Conforme painel da SES (Secretaria Estadual de Saúde), a ocupação global de leitos de UTI em Campo Grande está em 84%. A taxa atual entre leitos exclusivos para casos de covid-19 é de 76%.