A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

25/06/2016 15:29

Tocha não arrasta multidão, mas emociona durante revezamento

Anny Malagolini e Amanda Bogo
Curiosos esperam passagem da Tocha pela Avenida Afonso Pena (Foto: Marcos Ermínio)Curiosos esperam passagem da Tocha pela Avenida Afonso Pena (Foto: Marcos Ermínio)

Apesar do simbolismo, a passagem da tocha olímpica por Campo Grande, durante a tarde desse sábado, não empolgou o campo-grandense. Diferente de outras cidades brasileiras, o evento na Capital não arrastou multidão, mas quem se animou para ir ao encontro do maior símbolo olímpico garante que foi emocionante.

A vinda da tocha não superou as expectativas, levando em consideração a importância do evento e o valor investido. O trajeto começou na Avenida Duque de Caxias, mas foi apenas na área central da cidade que o evento teve maior público. Aglomeração só ocorria nos momentos de troca de condutores do fogo, mas a maior parte era de familiares dos selecionados.

Algumas escolas municipais também convocaram alunos para reforçar o público nas ruas, mas poucos estudantes participaram.

Para aqueles que não tinham nenhum envolvimento com o evento, a passagem da tocha pela Capital não tem nada de positivo. Para a Engenheira Civil Renata Cordeiro, 38 anos, “é um gasto desnecessário, existem outras prioridades. Sem contar que deixou o trânsito caótico”, criticou.

Até a crise econômica do País foi usada como justificativa contra o evento. “Estamos atravessando uma crise, é gastar dinheiro fora e que poderia ser investido em outras áreas”, opinou,a pesar da maior parte dos recursos virem da iniciativa privada, de patrocinadores como bancos e montadoras de veículos.

Mesmo sem a empolgação que tem caracterizado o evento nas cidades que a tocha passou, teve gente que fez questão de participar do momento histórico e se emocionou.

A administradora de empresas Laura Moreira Gomes, de 46 anos, é prova disso. Ela contou que para conseguir levar o filho de 10 anos ao trajeto, teve até que deixar de lado os compromissos profissionais e explicou: “É um marco importante no esporte e na cultura, vale a pena se esforçar e participar. É único”, disse.

“É inexplicável, é um momento único e que ser para a valorização do esporte”, comentou o professor de Educação Física Mario Jara, 32 anos, que carregou a tocha a partir da Avenida Eduardo Elias Zahran.

Público foi maior na área central (Foto: Marcos Ermínio)Público foi maior na área central (Foto: Marcos Ermínio)
Momento da troca de condutores é o mais emocionante. (Foto: Marcos Ermínio)Momento da troca de condutores é o mais emocionante. (Foto: Marcos Ermínio)
Quem teve de parar no trânsito, não gostou muito do evento. (Foto: Alcides Neto)Quem teve de parar no trânsito, não gostou muito do evento. (Foto: Alcides Neto)
Tocha estocada em veículo de apoio. (Foto: Marcos Ermínio)Tocha estocada em veículo de apoio. (Foto: Marcos Ermínio)
Bandeira olímpica em frente de escola. (Foto: Marcos Ermínio)Bandeira olímpica em frente de escola. (Foto: Marcos Ermínio)
Após lançar maconha na Máxima, dupla é perseguida e presa pela polícia
Dois homens, de 27 e 29 anos, foram presos nesta segunda-feira (14) após jogarem tabletes de maconha por cima do muro do presídio de segurança máxima...
Adolescente de 16 anos é apreendido com 95 papelotes de droga no Tiradentes
Um adolescente, de apenas 16 anos, foi preso ao ser flagrado com 95 papelotes de cocaína no Bairro Tiradentes, em Campo Grande. Os policiais civis d...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions