A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/09/2015 10:21

União socorre Capital com 180 mil kg de feijão para merenda em escolas

Antonio Marques
Os servidores da Seintrha descarregam a primeira carreta com 20,5 mil quilos de feijão na Suali (Foto: Fernando Antunes)Os servidores da Seintrha descarregam a primeira carreta com 20,5 mil quilos de feijão na Suali (Foto: Fernando Antunes)

A Prefeitura de Campo Grande começa a receber a doação de 180 toneladas de feijão da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), órgão do governo federal, para abastecer as 194 escolas e Ceinf's (Centro de Educação Infantil) da Reme (Rede Municipal de Ensino). Hoje chegou a primeira carreta com 20,5 mil quilos do produto na Suali (Superintendência de Alimentação) da Semed (Secretaria Municipal de Educação).

Conforme a professora Thais Brito, funcionária lotada na Suali, a cada dois dias deve chegar uma carreta até completar as 180 toneladas de feijão, que serão distribuídas nas escolas e Ceinf's da Capital. Ela informou também que a Superintendência é responsável pelo controle dos alimentos que são distribuídos na Reme e mantém um estoque regulador. “Quando falta algum produto nós abastecemos a unidade escolar”, explicou ela, acrescentando que, dentro da normalidade, os fornecedores entregam os produtos direto nas unidades escolares.

De acordo com a nutricionista da Suali, Domitila Skowronski, que trabalha no local há três anos, é a primeira vez que a Superintendência recebe uma doação tão expressiva. Os 180 mil quilos de feijão serão suficientes para abastecer a rede municipal durante um ano. Por mês são consumidos 16 toneladas do produto pelos alunos da Reme.

Thais Brito disse que havia um empenho liberado para compra de feijão, mas agora será destinado a compra de outro alimento. “Aos poucos vamos retomando a normalidade do abastecimento na rede”, comentou. Ela contou ainda que iria aguardar a ordem da secretária da Educação, Leila Cardoso Machado, para iniciar a distribuição do produto às escolas, considerando que o feijão doado chegou em sacas de 60 quilos.

No barracão da Suali, além do feijão que está chegando tem estoque de arroz, farinha de milho, orégano, sal, vinagre, óleo, leite em pó e achocolatado. Um outro problema enfrentado pela Superintendência, além do baixo estoque de alimentos, é a falta de estrutura para distribuição dos alimentos.

Durante a permanência da equipe do Campo Grande News no local, uma pessoa, que preferiu não se identificar, estava lotando um veículo particular (Renault Sandero) com faldos de arroz, que seriam levados para a Escola Municipal Irene Zucala, do Jardim das Hortências. “Para não faltar na merenda temos que vir pegar aqui”, contou. Além do bagageiro cheio, havia pacotes do produto até no banco traseiro.

Alguns funcionários da Suali confirmaram que a falta de estrutura, por conta de vários veículos quebrados, obriga as escolas a irem buscar os alimentos direto na Superintendência.

A doação de 180 toneladas de feijão da Conab para a merenda escolar na Capital começa a chegar (Foto: Fernando Antunes)A doação de 180 toneladas de feijão da Conab para a merenda escolar na Capital começa a chegar (Foto: Fernando Antunes)


coitada desta crianças só no feijão tomara que diminua o salario dos vereadores mesmo pra ver se sobra dinheiro para merenda..
absurdo
 
sil em 23/09/2015 10:37:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions