A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

29/08/2018 17:31

Em um ano, 13 cidades de Mato Grosso do Sul perderam habitantes

As maiores cidades do Estado foram as que mais ganhara moradores

Mayara Bueno
Arte: Ricardo OliveiraArte: Ricardo Oliveira

Em Mato Grosso do Sul, 13 municípios perderam moradores em um ano, de acordo com levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado nesta quarta-feira (29). O Estado tem 2,7 milhões de habitantes, 34 mil moradores a mais que o registrado no ano passado.

Dos municípios com taxa de crescimento negativa, Novo Horizonte do Sul aparece em primeiro lugar com 3,31%. O município é acompanhado por Rio Negro (-78%), Guia Lopes da Laguna e Pedro Gomes (-0,73%), Bodoquena e Nioaque (-0,51%) e Inocência (-0,30%).

A lista de municípios com taxa negativa ainda conta com Sete Quedas (-0,19%), Glória de Dourados e Brasilândia (-0,16%), Jateí (-0,15%), Camapuã (-0,13%) e Fátima do Sul (-0,10%).

População maior - Campo Grande, cidade mais populosa de MS, também ganhou o maior número de residentes. De 874 mil em 2017, a Capital passou para 885 mil este ano, crescimento de 1,3%, o que equivale a 11,5 mil moradores a mais.

O mesmo movimento é notado em Dourados. Segundo maior do Estado, o município também foi o segundo a receber habitantes em um ano. Passou de 218 mil para 220 mil.

Três Lagoas, que está entre as cinco maiores cidades, recebeu 1,9 mil habitantes, passando de 117 mil, ano passado, para 119 mil agora. Ponta Porã tem 1,4 mil a mais em 2018, comparado a 2017, quando o IBGE constatou 89 mil. Corumbá ganhou 907 moradores e agora tem 110 mil –no ano passado eram 109 mil.

Avanço proporcional – Relativamente pequena, Sidrolândia teve um ganho considerável na população. Passou de 54 mil para 56 mil, 1,5 mil a mais. Proporcionalmente, foi o município que mais cresceu no Estado: a TGC (taxa geométrica de crescimento) foi de 3,01%, isto é, o percentual de aumento no número de moradores na comparação com o ano anterior.

Além de Sidrolândia, integram a lista das cinco cidades com maior TGC do Estado Chapadão do Sul (24.559 moradores, aumento de 2,79% na comparação com 2017), Nova Alvorada do Sul (21.300, 2,73%), Sonora (18.828, 2,52%) e Terenos (21.311, 2,29%).

Crescimento pequeno - Taquarassu aumentou a população, mas o crescimento foi pequeno. Foram 13 a mais, passando de 3.570 em 2017 para 3.583. São apenas 22 novos residentes em Sete Quedas, que agora tem 10,7 mil. Jateí, Inocência e Figueirão têm mais nove, sete e 17, agora são 4 mil e 7,6 mil e 3 mil.

Em Glória de Dourados, 21 pessoas passaram a viver no município, que agora conta com 9,9 mil.

O IBGE chegou aos números por um procedimento matemático, que são resultados da distribuição das populações dos 27 estados, além do Distrito Federal, projetadas por métodos demográficos.

Conforme o Instituto, tal método se baseia na projeção da população estadual e tendência de crescimento das cidades, definida pelas populações municipais dos últimos dois censos demográficos, de 2000 e 2010.

Arte: Ricardo OliveiraArte: Ricardo Oliveira


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions