ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Familiares de adolescente morta fazem protesto na porta de escola

Por Graziela Rezende e Francisco Júnior | 13/12/2013 11:01

De familiares a colegas da escola e até aqueles que apenas se sensibilizaram com a história, cem pessoas se reuniram na noite de ontem (12), em frente a escola Estadual José Ferreira Barbosa, na Vila Bordon, em Campo Grande. A intenção era homenagear Luana Vieira Gregório, morta após uma briga em frente ao local e também pedir Justiça no caso, três meses após as responsáveis continuarem em liberdade.

“Nós permanecemos lá até as 19h30, após fazer um percurso na Vila Bordon e no bairro Santa Mônica, onde as assassinas moravam. Depois, passamos na frente da casa onde a Luana residia e fizemos uma homenagem para ela, soltando balões brancos pela paz e por outro lado pedindo Justiça no caso”, afirma a tia da vítima, Jane Cristina Gimenez Gregório, 32 anos.

Ontem, conforme a tia, Luana completaria 16 anos. “Nós aproveitamos para seguir cantando as músicas que ela mais gostava, como Valeu Amigo, Pra te Fazer Lembrar e Ninguém Podia Prever. Consideramos uma afronta as responsáveis continuarem soltas e ainda fazendo postagens sobre o crime nas redes sociais”, fala Gregório.

Crime – Luana foi esfaqueada no dia 11 de setembro, na saída da escola, na Vila Bordon. Ela se envolveu em uma briga e acabou ferida por outra menina da mesma idade, que contou com a ajuda da Dafni Alves de Lima, a Tuty, 18 anos, para cometer o crime.

Esse caso ganhou repercussão nacional após divulgação de um vídeo que mostra o momento em que a vítima é golpeada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário