ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Familiares de adolescente morta fazem protesto na porta de escola

Graziela Rezende e Francisco Júnior | 13/12/2013 11:01

De familiares a colegas da escola e até aqueles que apenas se sensibilizaram com a história, cem pessoas se reuniram na noite de ontem (12), em frente a escola Estadual José Ferreira Barbosa, na Vila Bordon, em Campo Grande. A intenção era homenagear Luana Vieira Gregório, morta após uma briga em frente ao local e também pedir Justiça no caso, três meses após as responsáveis continuarem em liberdade.

“Nós permanecemos lá até as 19h30, após fazer um percurso na Vila Bordon e no bairro Santa Mônica, onde as assassinas moravam. Depois, passamos na frente da casa onde a Luana residia e fizemos uma homenagem para ela, soltando balões brancos pela paz e por outro lado pedindo Justiça no caso”, afirma a tia da vítima, Jane Cristina Gimenez Gregório, 32 anos.

Ontem, conforme a tia, Luana completaria 16 anos. “Nós aproveitamos para seguir cantando as músicas que ela mais gostava, como Valeu Amigo, Pra te Fazer Lembrar e Ninguém Podia Prever. Consideramos uma afronta as responsáveis continuarem soltas e ainda fazendo postagens sobre o crime nas redes sociais”, fala Gregório.

Crime – Luana foi esfaqueada no dia 11 de setembro, na saída da escola, na Vila Bordon. Ela se envolveu em uma briga e acabou ferida por outra menina da mesma idade, que contou com a ajuda da Dafni Alves de Lima, a Tuty, 18 anos, para cometer o crime.

Esse caso ganhou repercussão nacional após divulgação de um vídeo que mostra o momento em que a vítima é golpeada.

Nos siga no Google Notícias