ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Assassino levou mulher morta para cama, onde bebê dormiu nos braços da mãe

Perícia indicou que mulher foi baleada enquanto estava sentada

Por Clayton Neves e Mirian Machado | 23/05/2022 16:08
Delegado Antenor Batista durante entrevista ao Campo Grande News (Foto: Kísie Ainoã)
Delegado Antenor Batista durante entrevista ao Campo Grande News (Foto: Kísie Ainoã)

Perícia no local onde Erica Miranda de Souza foi morta revelou que a mulher, de 27 anos, foi baleada pelo marido enquanto estava sentada. Na sequência, Diogo Cardoso de Souza levou a jovem até a cama, onde o filho da vítima, de apenas 2 anos, dormiu abraçado ao corpo. A mulher foi morta numa chácara localizada em Terenos, município a 25 quilômetros de Campo Grande (MS).

“O corpo começou a enrijecer começando pelas pernas, o que indica que ela estava sentada quando o disparo foi feito. Depois ele a deixou deitada e colocou a criança do lado”, explica o delegado Antenor Batista, responsável pelas investigações.

Ainda segundo o delegado, o criminoso disparou sete vezes, no entanto, apenas dois tiros acertaram Erica, um deles no pulmão.  Na sequência, ele foi até a casa do patrão junto com o enteado, de 9 anos, que também presenciou a mãe ser morta. Lá, ele deixou a espingarda que usou, fez uma ligação e mandou a criança voltar para a casa e pedir ajuda a vizinhos quando o dia amanhecesse.

“O garoto voltou e chegou a mexer no corpo da mãe, mas ela não se movia porque já estava morta. Na madrugada, ele andou até a chácara vizinha para pedir ajuda a vizinhos. Quando eles foram até a residência, encontraram a criança de 2 anos dormindo sobre o corpo da vítima”, relata.

Para chegar a Campo Grande, Diogo mentiu para um vizinho dizendo que o pai havia sido morto em Minas Gerais. “Ele pediu carona e até encenou uma situação dizendo que iria matar quem fez aquilo com o pai”, esclarece o delegado.

O criminoso foi deixado em Campo Grande onde negociou uma corrida de R$ 3 mil com um taxista. Ele teria como destino  a cidade de Belo Horizonte, mas foi abordado e preso  na MS-240, entre Água Clara e Paranaíba.

“O filho da vítima está muito abalado e não conseguiu dar muitos detalhes do que aconteceu, apenas confirmou que quem matou a mãe foi o padrasto. As crianças devem ficar com a família, que é de Dois Irmãos do Buriti”, finaliza Antenor Batista.

Diogo Cardoso foi levado para a Delegacia de Atendimento à Mulher de Paranaíba. Ele será trazido para Campo Grande, mas deve chegar somente amanhã.

Consta no banco de dados da Polícia que, nos anos de 2020 e 2021, Erica registrou boletins de ocorrência contra Diogo depois de ser ameaçada pelo marido.


Nos siga no Google Notícias