A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

15/12/2016 15:35

Brasileiro que matou médica é expulso do Paraguai e entregue à polícia

Juiz assinou extradição por Rafael dos Santos ter entrado ilegalmente no país vizinho; ele fugiu para o Paraguai após matar a ex-mulher, a médica Nislaine Benites, de 31 anos

De Dourados
Rafael é conduzido pelo delegado Patrick Linares, de Ponta Porã (Foto: Léo Veras/Porã News)Rafael é conduzido pelo delegado Patrick Linares, de Ponta Porã (Foto: Léo Veras/Porã News)
Homem que matou médica é colocado em viatura (Foto: Léo Veras/Porã News)Homem que matou médica é colocado em viatura (Foto: Léo Veras/Porã News)

O corretor imobiliário Rafael dos Santos, 35, assassino confesso da ex-mulher, a médica Nislaine Colman Benites, 31, foi expulso há pouco do território paraguaio e entregue a policiais brasileiros. Neste momento ele está sendo encaminhado da sede do Departamento de Imigração em Pedro Juan Caballero para a Delegacia de Atendimento à Mulher de Ponta Porã pelo delegado responsável pelas investigações, Patrick Linares.

Um forte esquema de segurança montado pela polícia acompanha a viatura que leva o preso. Policiais federais também estavam presentes na hora que Rafael foi entregue pelas autoridades paraguaias.

Rafael matou Nislaine na manhã de ontem, dentro do posto de saúde onde ela trabalhava. Com um revólver calibre 38, ele invadiu o posto e disparou três tiros na ex-mulher, com quem tinha uma filha pequena.

Após o crime, Rafael fugiu para o Paraguai e no início da noite de ontem foi preso em uma estrada na região de Bella Vista Norte e transferido para a sede da Polícia Nacional em Pedro Juan Caballero.

Na manhã de hoje, o juiz penal de garantias, Edgar Gustavo Ramirez Rodas determinou a expulsão de Rafael por ele ter entrado ilegalmente naquele país e por ser procurado por crime no Brasil.

“Jogado na rua” – Hoje de manhã, em entrevista a jornalistas paraguaios, Rafael confessou que matou Nislaine Benites. “Ela me jogou na rua”, afirmou. Alegou que a ex-mulher o abandonou depois que se formou em medicina e começou a ganhar R$ 30 mil por mês.

“Ela colheu o que plantou. Ela não podia ter feito o que fez comigo. Eu larguei minha vida em São Paulo, minha outra filha, para cuidar dela, para termos uma filha”, disse o assassino confesso.

Rafael afirmou que a mulher o expulsou de casa e confessa ter praticado o crime depois de descobrir que Nislaine estava namorando um enfermeiro com quem trabalhava. “Depois que ela começou a ganhar R$ 30 mil por mês eu não era mais um bom homem, me humilhava porque eu não ganhava como ela ganhava. Enquanto eu cuidava da casa o dinheiro era nosso, depois que ela começou a ganhar era só dela”, alegou Rafael. (Colaborou Léo Veras, de Pedro Juan Caballero)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions