ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Criminosos usaram pistola e fuzil 7.62 para executar ex-policial na fronteira

Vítima estava com a filha e a mulher e foi surpreendida por atirados que o aguardavam no estacionamento de shopping

Por Clayton Neves e Helio de Freitas, de Dourados | 25/06/2019 19:42
Policiais em frente ao shopping, em Pedro Juan Caballero, minutos depois de o crime acontecer(Foto: Direto das Ruas)
Policiais em frente ao shopping, em Pedro Juan Caballero, minutos depois de o crime acontecer(Foto: Direto das Ruas)

Além de pistola nove milímetros, dupla de criminosos usou fuzil calibre 7.62 para executar o ex-policial paraguaio Milciades Barreto Paredes, o “Pantera”. Ele foi morto na tarde desta terça-feira (25), quando chegava no estacionamento do Shopping China, em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS).

De acordo com apurado pela polícia, a vítima voltava da praça de alimentação quando foi surpreendida pelos atiradores que já o aguardavam no estacionamento. Milciades estava com a mulher e a filha, tentou correr, mas foi alçado pelos pistoleiros que saíram atrás atirando.

Vários tiros atingiram carros estacionados no local e por sorte, nenhuma outra pessoa ficou ferida. O ex-policial morreu ao lado da caminhonete que usava, uma Toyota blindada.

Após o crime, dupla de atiradores fugiu em uma Hilux que os esperava próximo ao local.

Milciades tinha sido excluído da Polícia Nacional em 2007, após ser preso por tráfico de armas em território brasileiro. A reportagem apurou que ele estaria pressionando outros policiais para ser readmitido na Polícia Nacional do Paraguai. Caso contrário, prometia revelar o que sabia sobre o envolvimento dos antigos colegas com o crime organizado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário