A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/08/2016 20:22

Detentos tomam presídio e segunda morte é confirmada em rebelião

Nyelder Rodrigues e Fernanda Yafusso
Informação é que servidores não são mantidos reféns, mas grupos estariam ameaçando rivais que estão no local (Foto: Divulgação)Informação é que servidores não são mantidos reféns, mas grupos estariam ameaçando rivais que estão no local (Foto: Divulgação)

Continua tensa a situação no presídio de Segurança Máxima de Naviraí - cidade localizada a 366 km de Campo Grande. Uma segunda morte foi confirmada pelo Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária) no local, que está sob domínio dos presos. As ações de retomada foram suspensas e devem prosseguir amanhã (5).

De acordo com o presidente do Sinsap, André Santiago, há rumores de que possa haver uma terceira vítima morta dentro da penitenciária, porém, pelo perigo de realizar uma retomada durante à noite, a entrada no local está descartada. Em vídeo abaixo, é possível ver parte da situação no local.

Além disso, Santiago afirma que a situação pode ter ligação com a disputa de facções pelo domínio do crime organizado na região sul do Estado. No caso, a briga seria entre o grupo paulista PCC (Primeiro Comando da Capital) e os cariocas do CV (Comando Vermelho). A área, de fronteira seca com o Paraguai, é considerada estratégica.

"A situação criada com a morte do Jorge Rafaat [traficante que dominava a região, mas foi morto em junho em uma 'operação de guerra'] pode ter relação, porque talvez estejam definindo o controle do crime no sul do Estado e esse controle é referente também ao domínio dentro das cadeias", explica o presidente do sindicato.

Situação no presídio deve ser resolvida apenas amanhã (Foto: Divulgação)Situação no presídio deve ser resolvida apenas amanhã (Foto: Divulgação)

Santiago estava em Campinas e, ao saber da situação, retornou para Campo Grande. Agora, ele segue de carro até Naviraí. No momento, a informação é de não há reféns no presídio. A rebelião começou no início da tarde, após o banho de sol, quando os presos se recusaram a retornar para as celas e deram início a uma briga entre eles, que evoluiu para a rebelião.

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) confirma que cinco internos ficaram feridos e foram levados para o Hospital Municipal. A unidade penal, que tem capacidade para 278, abriga atualmente cerca de 600 internos, segundo dados da Agepen. Destes, 400 estariam participando da rebelião.

Equipes do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) acompanham ao lado da PM (Polícia Militar) e agentes penitenciários o caso. Segundo o comandante da PM de Naviraí, major Everson Antonio Rozeni, há 30 homens vigiando as muralhas do presídio para evitar fugas. Equipes da Capital e Dourados também foram deslocadas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions