A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/01/2016 08:32

Hospital vai recorrer ao município para conseguir dinheiro para pagar 13°

A greve completou hoje, oito dias e Hospital não tem dinheiro para pagar os 500 funcionários

Mariana Rodrigues
Funcionários cobram o pagamento da segunda parcela do 13°. (Foto: Divulgação)Funcionários cobram o pagamento da segunda parcela do 13°. (Foto: Divulgação)

Funcionários do Hospital Auxiliadora de Três Lagoas, distante 338 quilômetros de Campo Grande completa oito dias hoje (5). Para tentar conseguir a verba necessária, para pagar todos os trabalhadores, uma reunião foi marcada entre representantes da unidade de saúde e a Prefeitura do município, na próxima quinta-feira (7).

Segundo a assessoria dos sindicatos que representam a categoria, Sinees (Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde) e Seta (Sindicato dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares), a reunião pode definir se o movimento continua ou não, caso a prefeitura não aceite repassar o valor R$ 500 mil, referente a segunda parcela do décimo-terceiro dos 550 funcionários.

Segundo o site Jornal do Povo News, todos os dias parte dos funcionários que aderiram à paralisação promovem uma manifesto em frente ao hospital para mostrar a indignação pela falta de pagamento.

O presidente do Sinees, disse que não há previsão do fim da greve. “Aguardamos um posicionamento do Hospital, mas eles não nos comunicam formalmente, ficamos sabendo que haveria uma reunião via imprensa. Queremos uma posição algo mais concreto”, finalizou. A assessoria de Comunicação do Hospital Auxiliadora informou que o Auxiliadora atende normalmente, e só poderá divulgar mais informações depois da reunião agendada para quinta-feira.

Proposta - No dia 29 de dezembro, uma assembleia foi realizada com representantes do sindicato e sindicalistas. Durante o encontro, os representantes da empresa solicitaram que o presidente dos sindicatos levasse à categoria a proposta de sessar a greve, aguardando até o dia 8 de janeiro, quando o Hospital teria uma resposta concreta sobre o pagamento da segunda parcela do 13° salário.

Porém, a proposta foi recusada e a greve será mantida até que o pagamento do benefício seja feito aos funcionários. A primeira parcela já havia sido paga com atraso, sendo que em nota divulgada no último dia 28, o próprio hospital esclarece que a primeira parcela foi paga no dia 17 de dezembro.

Conforme a assessoria do sindicato, o Hospital alega que não tem dinheiro para pagar os funcionários e não há de onde tirar a quantia, já que outros empréstimos foram feitos pelo hospital. De acordo com o portal de notícias Jornal do Povo, o Hospital possui uma dívida de R$ 7 milhões, com um déficit mensal de aproximadamente R$ 800 mil.

Greve - Cerca de 5% dos funcionários aderiram a greve no último dia 28, devido a falta do pagamento da segunda parcela do abono natalino. Participam da greve enfermeiros, auxiliares de enfermagem, funcionários da lavanderia, do refeitório, entre outras funções.

Segundo o presidente do Sinees (Sindicato dos Empregados da Saúde), João Carvalho, o hospital alega que não existe a possibilidade de pagar integralmente o valor, que se refere, na verdade, à segunda parcela do abono salarial.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions