ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Polícia destrói plantações que produziriam 500 toneladas de maconha na fronteira

Operação é fruto da cooperação internacional entre a Polícia Federal do Brasil e polícia paraguaia

Por Dayene Paz e Helio de Freitas, de Dourados | 24/04/2022 11:27
Equipes destruindo plantações de maconha na fronteira. (Foto: Divulgação)
Equipes destruindo plantações de maconha na fronteira. (Foto: Divulgação)

Em cinco dias da "Operação Nova Aliança", a polícia destruiu 137 hectares com plantação de maconha, representando cerca de 501 toneladas, nos arredores de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. A operação - que está em sua 31ª fase - começou na última terça-feira (19).



A Nova Aliança é fruto da cooperação internacional entre a Polícia Federal do Brasil e a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, como estratégia do governo paraguaio de combate ao crime organizado e na erradicação de plantios de maconha naquele país.

Equipes nas áreas de plantação de maconha, na fronteira entre MS e Paraguai. (Foto: Divulgação)
Equipes nas áreas de plantação de maconha, na fronteira entre MS e Paraguai. (Foto: Divulgação)

As equipes percorrem as áreas de maior concentração de terras cultivadas para eliminação das plantações. Os 137 hectares destruídos na ação dessa semana representam cerca de 501 toneladas de maconha.

Da mesma forma, as incursões conseguiram localizar e destruir cerca de 94 campos de drogas, três deles detectados nos primeiros dias, que tinham características industriais. Cerca de 90 toneladas da maconha picada também foram destruídas.

O prejuízo estimado com a 31ª fase da operação foi de 15 milhões de dólares, mais de 70 milhões em reais.

Nos siga no Google Notícias

Veja Também