A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

05/04/2019 10:52

Polícia prende ladrões que deixaram motorista de aplicativo amarrado

Assalto ocorreu no dia 16 de março em Dourados e bandidos deixaram vítima no mato após carro ficar sem combustível

Helio de Freitas, de Dourados
Mateus e o comparsa, que no dia do crime ainda tinha 17 anos (Foto: Divulgação)Mateus e o comparsa, que no dia do crime ainda tinha 17 anos (Foto: Divulgação)

Mateus da Silva Brum, 23, e um adolescente, ainda menor de idade no dia do crime, foram presos pelo SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil acusados de assaltar e tentar atear fogo em um motorista de aplicativo. O crime ocorreu na noite de 16 de março em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

O motorista Ozeias Ferreira foi deixado amarrado no matagal depois após os bandidos abandonarem o carro, que não conseguiram levar por falta de combustível. Ele viveu momentos de terror sendo ameaçado de morte. A dupla chegou a tentar colocar fogo nele, mas não conseguiram e abandonaram no mato quando começou a amanhecer.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG, Ozeias foi assaltado após ser chamado para uma corrida de uma lanchonete na Rua Monte Alegre até o Jardim Canaã IV. Mateus e o adolescente estavam armados com uma faca e a todo momento ameaçavam matar o motorista, que foi colocado no banco traseiro e teve a cabeça coberta por uma mochila.

Quando acabou o combustível do carro, perto Canaã IV, os assaltantes agrediram o motorista, tentaram, sem sucesso colocar fogo no carro usando um líquido que um deles foi buscar. Como não conseguiram queimar o carro, eles foram até o matagal, onde Ozeias acreditava que seria morto.

“Como estava amanhecendo, a movimentação chamou a atenção de moradores e os autores desistiram de praticar o homicídio. Pouco tempo depois Ozeias conseguiu se soltar e pediu ajuda à população”, afirmou o delegado.

A dupla roubou o celular e dinheiro do motorista. O carro foi deixado abandonado. Mateus e o adolescente foram identificados ontem. Os dois confessaram o assalto e disseram que usaram um cadarço de tênis para amarrar a vítima.

Segundo o delegado, após ser detido, o adolescente se vangloriou por ter praticado o assalto dias antes de completar 18 anos. “Se fosse alguns dias depois estaria ferrado, mas não vai dar nada, eu ainda era di menor”, disse ele à polícia.

Nesta quinta-feira, a polícia identificou outro adolescente de 17 anos, para quem os assaltantes venderam o celular. O receptador trabalha em uma loja de venda e conserto de aparelhos celulares. Ele disse ter vendido o telefone para um desconhecido.

Mateus Brum foi indiciado por roubo qualificado pelo concurso de agentes e restrição da liberdade e por corrupção de menor. O adolescente vai responder por infracional análogo à prática de roubo qualificado. O adolescente que comprou o celular roubado responde por ato infracional análogo à receptação.a

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions