A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

23/04/2019 11:12

Preso é baleado por PM ao tentar pegar celulares jogados em presídio

Fato ocorreu de madrugada na PED; três presos estouraram cadeado de cela para tentar pegar sacola com 13 celulares

Helio de Freitas, de Dourados
Preso é levado de delegacia para fazer exame de corpo de delito antes de voltar ao presídio (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)Preso é levado de delegacia para fazer exame de corpo de delito antes de voltar ao presídio (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)

Um preso foi baleado na perna por um dos policiais militares que faziam a vigilância nas muralhas da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), na madrugada desta terça-feira (23). Cassimiro Antunes Dauzacker, 40, e outros três internos, teriam estourado o cadeado da cela 7 do raio 2 e correram para o pátio, para pegar uma sacola com 13 celulares e fones de ouvido.

A movimentação dos presos foi percebida por um dos policiais que ficam nas torres de vigilância externa da penitenciária. Quando o grupo e aproximava do alambrado, o PM fez disparos de advertência e um dos tiros atingiu Cassimiro na coxa. Os outros voltaram correndo para as celas.

Depois de atendido no setor de saúde da PED, Cassimiro e os outros três foram levados pela PM até a 2ª Delegacia de Polícia, responsável pela área da cidade onde fica o presídio.

Conforme o delegado Marcelo Batistela Damaceno, ele negou que tinha a intenção de pegar a sacola com os celulares. Disse que viu a cela aberta e aproveitou para tentar fugir.

Os quatro foram ouvidos e vão responder por crime previsto no 349-A do Código Penal – ingressar, promover, intermediar, auxiliar ou facilitar a entrada de aparelho telefônico de comunicação móvel, de rádio ou similar, sem autorização legal, em estabelecimento prisional. A pena prevista é detenção de três meses a um ano.

Cassimiro foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) para fazer exame de corpo de delito e depois será reencaminhado para a penitenciária. Ele e os outros três internos estavam no pavilhão onde ficam os presos considerados mais perigosos e ligados a facções.

Condenado por furto e ameaça, Cassimiro tinha conseguido, em agosto de 2018, o benefício de passar do regime semiaberto para o aberto. Um mês depois, no entanto, deixou de cumprir as medidas impostas para continuar com o benefício e foi considerado foragido.

Em fevereiro deste ano, o juiz da 3ª Vara Criminal de Dourados Eguiliell Ricardo da Silva determinou o retorno dele para o regime fechado e expediu novo mandado de prisão, cumprido alguns dias depois.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions