A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/07/2010 11:32

Interno da Colônia usava hora de trabalho para assaltar

Redação

Adnilson Fidelis Custódio, de 38 anos, interno da Colônia Penal, estava aproveitando o horário em que era liberado para trabalhar para fazer assaltos.

Com sua prisão, a Polícia conseguiu solucionar pelo menos 5 roubos a comércios da Capital.

O interno não utilizava armas para assaltar. Adnilson marcava consultas com nome falso ou se apresentava como trabalhador de uma empresa de alarmes. Quando chegava ao local, anunciava o assalto.

Os produtos do roubo eram comercializados na própria Colônia Penal. Geralmente, ele levava aparelhos como notebooks ou pequenos valores em dinheiro.

No dia 5 de julho, ele foi flagrado depois de assaltar uma loja de roupas na avenida Bandeirantes. Ele fingiu ser funcionário de uma empresa de alarmes, perguntou se havia câmeras no estabelecimento, e depois de obter uma resposta negativa, anunciou o assalto e roubou R$ 50.

Como o proprietário percebeu que ele não estava armado, correu atrás de Adnilson, que tentou subir em um mototáxi. Acabou sendo detido por ele.

Ao chegar na sede da Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos), os investigadores reconheceram Adnilson e detectaram sua participação em outros 4 casos.

Dois deles aconteceram no dia 17 de julho: o primeiro assalto aconteceu em uma empresa de adesivos na rua Paulo Coelho Machado. O outro roubo aconteceu em um consultório odontológico, no Jardim Paulista.

Antes, no dia 2 de junho, ele assaltou outro consultório logo depois de fazer uma consulta, desta vez no Jardim São Lourenço.

No dia 25 de maio, roubou uma empresa de viagens, na rua Alagoas. Adnilson já tinha passagens por roubo, furto e estelionato.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions