A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

20/03/2017 12:51

Mãe de Eliza Samudio entra com novo recurso contra liberdade de Bruno

Primeiro recurso foi negado pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal

Richelieu de Carlo
Dona Sônia comemora o primeiro aninho do neto, Bruninho (Foto: arquivo)Dona Sônia comemora o primeiro aninho do neto, Bruninho (Foto: arquivo)

A mãe da ex-modelo Eliza Samudio, Sônia de Fátima Marcelo da Silva de Moura, entrou novamente com recurso na Justiça contra a soltura do goleiro Bruno Fernandes. O novo pedido foi apresentado na última sexta-feira (17), solicitando ao ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), que reconsidere a decisão que manteve Bruno em liberdade.

Por meio da advogada Maria Lúcia Borges Gomes, a mãe de Eliza pede também que o recurso seja apreciado pelo colegiado de ministros. “Requer-se à Vossa Excelência a reconsideração da decisão agravada; se esse não for o caso, que Vossa Excelência coloque o feito em mesa, a fim de que o órgão colegiado possa examinar o recurso de agravo e, ao final , dar - lhe provimento, reformando a decisão monocrática agravada [...]', diz trecho do recurso, publicado pelo portal G1.

De acordo com o portal, neste segundo recurso, a advogada argumenta que a possibilidade de Bruno recorrer em liberdade estimula a continuidade de uma série de recursos em tribunais superiores. Ela afirma que "não pode ser ignorada a necessidade de se garantir a ordem pública pela gravidade concreta do delito e, ainda, pelo clamor social revelado, in casu, mal interpretada pelo decisão combatida".

No texto, ainda é citado que a liberdade de Bruno "ensejaria uma imagem de ineficiência e contrariedade da Justiça Brasileira, incentivando, por sua vez, a transgressão de outros atos ilícitos similares".

Primeiro pedido – O primeiro recurso de revogação da liberdade do goleiro Bruno Fernandes foi negado por Marco Aurélio Mello, no dia 10 de março. A mãe de Eliza alegava que a liberdade de Bruno põe em risco a segurança e paz social, além de sua própria integridade física e de seu neto, filho de Bruno com Eliza.

Ela também relembrou que o goleiro foi condenado também por ter ameaçado, batido e prendido Eliza quando ela estava grávida. Entretanto, o ministro não acatou o pedido e decidiu por manter Bruno em liberdade.

O mesmo ministro do STF autorizou a soltura de Bruno no dia 24 de fevereiro. O motivo foi que o julgamento do atleta, em segunda instância, está demorando a acontecer. Ele nega todos os crimes aos quais é acusado.

Bruno Fernandes foi condenado, em 2013, a 22 anos e três meses de prisão, em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver da ex-amante, Eliza Samudio, além de sequestro e cárcere privado do filho.

Logo depois de ser solto, o goleiro foi procurado por clubes querendo assinar com ele. Ele fechou contrato com o Boa Esporte, de Minas Gerais, para a disputa da Série B do Brasileirão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions