A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

11/12/2017 16:39

Sumiço de jovens abordados pelo DOF completa 4 meses de mistérios

Rodney dos Santos e Ediney Amorim desapareceram em Ponta Porã em 12 de agosto, após abordagem feita por policiais. Inquérito na Polícia Civil segue aberto

Hélio de Freitas, de Dourados, e Humberto Marques
Vídeo registrou abordagem do DOF a jovens que desapareceram em Ponta Porã. (Foto: Reprodução)Vídeo registrou abordagem do DOF a jovens que desapareceram em Ponta Porã. (Foto: Reprodução)

Nesta segunda-feira (11), completam-se quatro meses do desaparecimento dos irmãos Rodney Campos dos Santos, 27, e Ediney Bruno Ortiz Amorim, 20. Ambos sumiram após abordagem do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) em Ponta Porã –a 323 km de Campo Grande–, com o veículo em que ambos estavam sendo localizado no Paraguai e devolvido às autoridades brasileiras. As circunstâncias do crime, porém, ainda são um mistério.

Vistos pela última vez por volta das 11h30 de 12 de agosto, em um posto de combustíveis na saída para Antônio João, o desaparecimento dos irmãos foi registrado na Polícia Civil três dias depois. Rodney tinha passagens por tráfico de drogas e estava em liberdade condicional, enquanto Edney não tinha registros policiais. Os rapazes entraram em um VW Golf preto, pertencente ao pai, sem avisar para onde iam.

Parte do caso foi esclarecida com a divulgação de um vídeo de abordagem do DOF. Nele, os jovens aparecem sendo revistados, com a equipe de quatro policiais também verificando o interior do Golf. Rodney teria sido levado em uma viatura, enquanto Edney permaneceu no automóvel, que seguiu o carro da polícia.

O automóvel em que estavam foi abandonado no bairro Defensores del Chaco, em Pedro Juan Caballéro, a poucos metros da linha internacional, com o boné e os tênis de Rodney.

Aberto pela Polícia Civil em Ponta Porã, logo o inquérito foi transferido para a DEH (Delegacia Especializada de Repressão a Homicídios), com sede em Campo Grande e jurisdição estadual, por decisão do titular da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), José Carlos Barbosa. Em paralelo, o DOF abriu um inquérito policial militar e anunciou que os policiais que participaram da abordagem foram afastados.

Familiares e amigos dos jovens se organizaram para realizarem buscas por conta própria, contando com o apoio da Guarda Civil Municipal de Ponta Porã e do Corpo de Bombeiros. Contudo, não tiveram sucesso em localizar os jovens.

Inquérito sobre desaparecimento de Rodney e Ediney continua em andamento na DEH. (Foto: Reprodução/Facebook)Inquérito sobre desaparecimento de Rodney e Ediney continua em andamento na DEH. (Foto: Reprodução/Facebook)

Em aberto – O delegado Márcio Obara, da DEH, informou ao Campo Grande News que o inquérito sobre o desaparecimento dos jovens continua aberto, mas não há novidades no caso. “A investigação continua enquanto houver diligências em aberto”, explicou.

Em agenda pública em Ponta Porã nesta segunda-feira, o secretário José Carlos Barbosa também não tinha mais informações sobre o inquérito interno do DOF sobre o caso.

A reportagem não conseguiu contatar a assessoria do órgão para obter mais detalhes –antes, porém, o coronel PM Kleber Haddad Lane informou que somente depois da conclusão do IPM é que seriam divulgadas informações. A apuração foi aberta dias depois do desaparecimento dos jovens, e teria 30 dias para ser concluída.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions