ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 28º

De olho na TV

Faixa de AM terá melhor tratamento

Por Reinaldo Rosa | 21/10/2013 08:45

EVENTANDO – O radialista e âncora de noticiosos da TV Campo Grande, Athayde Alves deixou as atividades para dedicar-se ao ramo de eventos. Com voz que caracteriza todos que labutam na antiga profissão, passou a dirigir seus próprios negócios. Pela inconstância de tratamento comercial, evita promoções oficiais.

QUASE LÁ – O radialista Raul Freixes está prestes a sair da Clínica onde se encontra, em Campo Grande. Seus advogados raciocinam que vão conseguir o regime domiciliar em razão dos problemas emocionais que ele tem. Especialmente a crise do pânico.

CASA NOVA – Enquanto prepara volta ao ar em Campo Grande, Joel Silva estreou programa dominical em Aquidauana, na Rádio FM 100,9 MHZ. É uma atração de variedades –com notícias e musicais- e que fala da realidade do município e adjacências.

SINTONIA FINA – O radialista Arthur Mário entrevistou o ministro das Comunicações Paulo Bernardo, em abril deste ano. Na ocasião, o representante do governo Dilma Rousseff prometeu mandar ao Congresso nacional projeto que trata da digitalização das emissoras de rádio AM em todo o Brasil. Segundo Bernardo, a solução deverá acontecer ainda neste ano e “conta com apoio da presidente Dilma pois com cerca de 80, 90 anos, esta faixa merece atenção especial”. Na nova sintonia os canais cinco e seis terão melhor recepção.

PURISTAS – Com som de melhor qualidade, não se esperam grandes modificações nas programações da faixa de Amplitude Modulada. Elas continuarão mantendo aquela cumplicidade e aproximação com ouvintes interessados a ‘bater papo com o amigo rádio’.

E O CORDÃO CRESCE – É mínimo o tamanho da aproximação –e bajulação efetiva- da rede Globo com o poder central. A criação do cargo de vice-presidenta para a personagem Paloma, em Amor à vida, era só o ridículo que faltava. Não se sabe se a ‘criativa’ denominação foi iniciativa do autor Walcir Carrasco ou sugestão da rede. Cheira ser o mais provável.
FALA POVO - “A Missão Salesiana está deixando passar uma grande oportunidade de formar grandes profissionais de rádio. Porém passando de uma emissora escola, que é sua finalidade, para emissora oficial. É lamentável; ou não”? Marco Macedo

FALA POVO - “A equipe de esporte da Rádio Capital é difícil de entender. O novato repórter Tiago Farias foi para o face, se despediu da equipe chorou, recebeu o apoio do colega de equipe, Ramão Cabreira, que também em solidariedade ao amigo, escreveu que estava decepcionado, com a equipe, que sonhou uma coisa e foi outra. Reclamou que comeu marmitex no estádio; que não tem salário, enfim um verdadeiro fiasco. No outro dia os dois estavam no programa de esporte, quem que entende esse povo? Choraram, reclamaram, mas continuam lá. ...que coisa mais sem graça”. Jaime Novaes

FALA POVO II – Sobre Educativas que não educam. “Comentários oportunos e realistas. Essas emissoras deveriam educar e não reforçar a alienação musical que impera na cidade. O problema das músicas não é o estilo sertanejo, funk ou outro qualquer, mas sim as letras que pregam ostentação, luxuria, vadiagem e banalização de valores importantes”. Renato Buarque

PERGUNTAR NÃO OFENDE – A presidenta é residenta do Palácio do Planalto?