A notícia da terra a um clique de você.
 
21/06/2019 06:35

Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?

Mário Sérgio Lorenzetto
Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?

A revista Sciense traz o relatório de uma pesquisa realizada em 355 cidades, abrangendo 40 países. Os cientistas deixaram nas ruas, propositadamente, mais de 17.000 carteiras, algumas com dinheiro e outras sem nenhuma cédula. A ideia é medir a honestidade cívica. Em quase todos os países, os cidadãos eram mais propensos a devolver carteiras que continham dinheiro. Tantos os especialistas nesse tipo de estudo como os economistas não conseguiram prever esse resultado.

Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?

Como foi feita a pesquisa.

"Olá, encontrei isto na rua ao dobrar a esquina. Alguém a perdeu. Eu tenho pressa e devo ir embora. Você poderia encarregar-se, por favor?". Isso é o que dizia um falso turista - em verdade, um colaborador dos cientistas - a alguém que trabalhasse em lojas, escritórios e prédios governamentais. O que ninguém esperava é a que a média mundial fosse: quanto mais dinheiro na carteira, maior a probabilidade de que esses funcionários procurassem os "donos" das carteiras. Para fazer a pesquisa, gastaram 600.000 euros e 17.303 carteiras. Metade das carteiras tinha em torno de um 10 euros e as demais não levavam dinheiro.

Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?

Há um padrão universal de honestidade.

Os resultados revelam que existe um padrão universal de honestidade. Em 38 dos 40 países, seguiram a mesma tendência - quanto mais dinheiro na carteira, maior devolução ao "dono". A média universal foi de 51% das carteiras com dinheiro e de 40% para as que estavam vazias. Os resultados contradizem todos os modelos econômicos que destacam o próprio interesse sobre o das demais pessoas.

Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?

Elevaram a aposta e colocaram mais dinheiro nas carteiras.

Para descartar definitivamente que a reduzida quantidade de dinheiro fosse a causa de tanto altruísmo, os cientistas repetiram o experimento "perdendo" outras 3.000 carteiras em três dos países que já haviam pesquisado: colocaram 58 libras nas carteiras da Grã Bretanha, US$94,15 nas dos EUA e 125 zlotys nas da Polônia. Os resultados são ainda mais surpreendentes. Devolveram 46% das carteiras vazias, 61% das que continham pouco dinheiro (em torno de 10 euros) e 72% das que tinham quase 100 euros. Mais dinheiro nas carteiras perdidas, aumenta a devolução.
Mas, porque devolvem as carteiras? a conclusão é de que há um misto de altruísmo e de aversão da pessoa a se enxergar como um ladrão.

Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?
Civismo: o que você faria se encontrasse uma carteira?

Quanto maior o desenvolvimento humano, maior devolução de carteiras.

Em geral, os países que aparecem melhor colocados nas diversas classificações de desenvolvimento humano, também estão na ponta do ranking daqueles que devolvem mais carteiras. Assim, Suíça, Dinamarca, Noruega e Suécia, devolveram entre 75% e 85% das carteiras. Enquanto na China, Cazaquistão e Marrocos a média de devoluções esteve entre 8% e 20%. Já os norte americanos, ingleses, gregos, italianos, chilenos, brasileiros e sul africanos estão dentro da média universal - 40% e 50%. Só os mexicanos e peruanos fugiram do padrão, devolveram mais carteiras vazias que aquelas com dinheiro. Cai por terra a versão do brasileiro malandro. Somos iguais aos demais, nem melhores e nem piores.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.