A notícia da terra a um clique de você.
 
14/08/2019 06:38

Como convencer idosos a não continuarem sozinhos

Mário Sérgio Lorenzetto
Como convencer idosos a não continuarem sozinhos

João, de 84 anos, e Isolina de 82 anos, são um casal de idosos que vivem sozinhos. Devido à idade avançada o dia a dia começa a ser cada vez mais complicado. E perigoso. As tarefas que antes eram rotineiras, como fazer a comida e limpar a casa, se converteu em um trabalho árduo. Os achaques da idade retirou-lhes mobilidade e agilidade. Além disso, o filho mais velho vive em outra cidade. Já o mais novo, tem horário de trabalho que o impede de ver os pais com a assiduidade que deseja.

Como convencer idosos a não continuarem sozinhos

Entre clínicas e cuidadores.

A opção correta é a ida de ambos para uma clínica especializada. Há poucas em Campo Grande. Pelo menos uma é de ótima qualidade. Todavia, os custos são elevados e muitos idosos não querem deixar suas casas em hipótese alguma. Apesar das dificuldades, eles querem continuar vivendo onde estão acostumados. É difícil para uma família entender que o maior cuidado que seus idosos necessitam é de um médico especializado que frequente essa clinica.
Como solução alternativa existe a possibilidade de contratar um cuidador para que acompanhe e ajude os idosos nas horas em que a família não pode. Um dos problemas dessa alternativa é a negação dos idosos de que uma pessoa realize as tarefas que se acostumou. Outro, é o acompanhamento estrito das normas trabalhistas a que os cuidadores tem direito. Há muita gente endividada ou enrolada na justiça devido à inobservância das regras do trabalho. Além do mais, em média, serão três cuidadores a trabalhar com os idosos. Um para cada turno, um para finais de semana e feriados e oito de reserva, para cobrir as faltas eventuais de um dos três. No fim, as despesas das duas alternativas - clinica ou cuidadores - são equivalentes.

Como convencer idosos a não continuarem sozinhos

A solução pode ser contratar para realizar determinada tarefa.

Vários casos de não aceitação das dificuldades para se locomover são resolvidos com a contratação inicial para que o cuidador realize tão somente uma determinada tarefa. Por exemplo, para os cuidados com a alimentação. Tem de ser os filhos ou netos a identificar as principais tarefas que os idosos podem necessitar de ajuda e começar por aí. "Mãe, virá uma moça te ajudar com a comida todos os dias". A recomendação é que os cuidadores comecem trabalhando apenas duas a quatro horas por dia ajudando os idosos com alguma tarefa do lar. Dessa maneira, os idosos não se sentirão desvalorizados e favorecemos que se forme um bom vínculo com o cuidador.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.