ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 29º

Direto das ruas

Presos que só dormem em unidade reclamam de risco de pegar coronavírus

Segundo denúncias, no local não há circulação de ar e os presos dormem aglomerados

Por Kerolyn Araújo | 24/03/2020 11:43
Fachada da Casa do Albergado, no bairro Lar do Trabalhador, em Campo Grande. (Foto: Arquivo/ Campo Grande News)
Fachada da Casa do Albergado, no bairro Lar do Trabalhador, em Campo Grande. (Foto: Arquivo/ Campo Grande News)


Famílias de presos e os próprios detentos que cumprem pena no Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado de Campo Grande, localizado no bairro Lar do Trabalhador, temem pela saúde em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os presos vão ao local apenas para passar a noite.

Ao Campo Grande News, a mãe de um detento de 24 anos, que preferiu não se identificar, contou o drama vivido pelo filho dentro da Casa do Albergado. Segundo a mulher, os presos dormem aglomerados e não há nenhum cuidado com a saúde. ''Lá tem vários homens doentes, com tosse. Será que vão deixar morrer para depois ajudar? Meu filho trabalha o dia todo, só dorme lá", disse.

Cumprindo pena no local há 8 meses porte ilegal de arma de fogo, preso de 27 anos relatou que todos os detentos estão em situação de vulnerabilidade dentro do estabelecimento penal. ''O sistema de instalação é bem precário, é um galpão com várias beliches. Alguns homens dormem em colchões no chão", disse.

Além da aglomeração, outros fatores geram risco à saúde dos internos, como a falta de banheiro o suficiente para atender a todos, falta de ventilação e limpeza. ''Tem gente que sai para trabalhar, outros vão para a casa, alguns para a antiga rodoviária usar drogas. É alto o risco de contaminação dos presos e dos familiares", ressaltou. Ainda segundo o detento, dois presos foram hospitalizados sob suspeita do novo coronavírus.

Outro lado - A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) negou que houve casos suspeitos de Covid-19 no estabelecimento que, hoje, abriga 250 presos na pernoite. Desse total, 76 que se enquadram no grupo de risco já foram liberados e estão sendo monitorados por tornozeleiras eletrônicas. A agência também informou que aguarda a análise e autorização da Justiça para a liberação de outros presos.

Ainda conforme a Agepen, a unidade está tomando todas as medidas de higiene. A limpeza é feita diariamente nos alojamentos e sabonetes líquidos foram disponibilizados para que os presos lavem as mãos.

O álcool 70, que está sendo produzido no Estabelecimento Penal Jair Ferreira De Carvalho, o Presídio de Segurança Máxima, deverá ser encaminhado até o final da semana para a Casa do Albergado.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.