ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 31º

Economia

Cliente que encontrou camisinha em molho de tomate recebe R$ 7 mil

Renata Volpe Haddad | 01/02/2016 18:00

Uma fabricante de molho de tomate foi condenada a pagar R$ 7 mil a uma cliente campo-grandense que encontrou um preservativo masculino dentro do produto em 30 de outubro de 2012. A sentença foi proferida pelo 5º Vara Cível de Campo Grande.

Conforme o processo, a consumidora estava preparando almoço para seus convidados utilizando o molho de tomate da marca e quando terminaram a refeição, foi guardar as sobras. Quando foi transferir o molho de tomate para outro recipiente, a consumidora notou que havia um objeto estranho, uma camisinha.

Chocada com a situação, a cliente filmou, tirou fotografia e entrou em contato com a empresa e o supermercado que vendeu o produto e registrou boletim de ocorrência. Em resposta, a fabricante disse que trocaria o produto ou ressarciria o valor pago, e também iria recolher o material para análise.

Durante o processo, a empresa alegou que não há provas da alegação da autora e que há total segurança no processo de fabricação de seus produtos. Pediu assim pela improcedência da ação.

Para o juiz titular da vara, Geraldo de Almeida Santiago, a cliente demonstrou a prova de suas alegações, com a juntada do boletim de ocorrência, contato via e-mail com a empresa, fotos, filmagem e laudo de exame físico-descritivo realizado pelo instituto de Análises Laboratoriais Forenses.

No entanto, observou o magistrado, que a empresa não encaminhou representante para a análise do produto como havia informado à cliente, não solicitou a produção de prova pericial quando intimada, de modo que nada foi apresentado aos autos para prejudicar as alegações da autora.

“Assim, queda claro o dever da ré de indenizar pelo dano sofrido pela autora, que utilizou produto viciado (objeto estranho no molho de tomate), consumiu e serviu comida a convidados, passando pelo constrangimento e angústia de ter constatado o fato após o consumo do alimento”.

Nos siga no Google Notícias